NOTICIAS ATUAIS E FATOS QUE FIZERAM A HISTÓRIA DO SANTOS FC

<><><><> BEM - VINDO A ESTE BLOG <><><><>


Atenção: Este Blog não tem fins lucrativos e é usado apenas como hobby


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

1978 - Primeira geração dos "Meninos da Vila"

Em pé: Gilberto Sorriso, Vitor, Joãozinho, Neto, Clodoaldo e
Nelsinho (o hoje técnico Nelsinho Batista). Agachados: Nilton
Batata, Aílton Lira, Juary, Pita e João Paulo.
Caros amigos, pesquisando sobre a história do Santos FC , observa-se a tradição de revelar jogadores para o mundo. Arnaldo Silveira, Adholfo Millon, Araken Patusca, Ciro, Antoninho Fernandes, Pepe, Pelé, Coutinho, Edu, Clodoaldo...só para citar alguns exemplos e sem falar nas gerações de 2000 até os dias de hoje.

Mas a geração de 1978 foi especial e ganhou fama nas mãos de Chico Formiga o Daddy Cool (Papai Legal), e deu uma resposta necessária para um torcida que já não contava com Pelé, Pepe e Cia.

Pode-se dizer que tudo começou em 1975, quando o Santos retirou de seu elenco todos os jogadores medalhões, com exceção ao volante Clodoaldo e promoveu garotos das equipes de base para o elenco profissional. Começava a ser formado pela primeira vez o time que passaria a ser chamado de "Meninos da Vila". Alias, a origem deste nome deve-se ao então técnico Formiga. Sempre que algum repórter perguntava como estava o time, ele respondia: "meus meninos vão muito bem". Daí para "Meninos da Vila", foi só uma questão de ligar com Vila Belmiro.

Embalados pelo futebol que tinha o ritmo da moda da época, a discoteque, as jovens revelações santistas chegaram ao título paulista de 1978. Aílton Lira, João Paulo, Juary, Nilton Batata e principalmente o grande craque Pita, foram os destaques daquela equipe.

O Santos voltava à artilharia da competição com o jovem Juary, que balançou as redes adversárias 29 vezes. 

Clodoaldo, o único remanescente da era Pelé, contundiu-se seriamente no inicio da competição e não pode dar sua contribuição ao time, nos momentos decisivos do campeonato. 


Claudinho, Rubens Feijão e Toninho Vieira também fizeram parte dos primeiros "Meninos da Vila"

O vídeo abaixo é um pouco longo, quase 15 minutos, mas vale a pena ver sem perder nenhum detalhe. 
Começa com o último título com Pelé em 1973, até chegar a 1978. Nele constam quase todos os gols marcados pelo Santos naquele campeonato paulista. Destaque especial, quase no final do vídeo, os gols do Peixe, embalados pelo conjunto Boney M. com a música Daddy Cool (Papai Legal), com cortes na apresentação dos gols, para cenas de palco, com  show  do conjunto cantando a referida música. 
Imperdível!  Confira...

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Peixe dorminhoco... Santos 1 x 3 Bahia

O Santos teve a chance de "matar" o jogo no primeiro tempo. O técnico Muricy Ramalho manteve a postura ofensiva na Vila Belmiro e, por conta disso, o time dominou o Bahia na etapa inicial. O treinador escalou a equipe com três atacantes: Neymar, Patito e André.

Os dois primeiros atuavam pelas beiradas do campo e trocavam de posição – ponta direita e esquerda. Já André manteve seu posicionamento centralizado dentro da área. O camisa 9, inclusive, aproveitou um dos lances de Neymar pela direita, e marcou de cabeça o gol santista, após excelente cruzamento do craque santista.

O trio ofensivo do Santos ainda contava com a armação das jogadas de Paulo Henrique Ganso e os apoios constantes do lateral direito Bruno Peres e do volante Arouca.

Sendo assim, o Santos encurralou o Bahia no campo de defesa na etapa incial. Além do gol de André, a equipe santista teve mais cinco chances claras de gol. Neymar, André e até o marcador Adriano quase marcaram na etapa inicial. Além deles, Ganso perdeu um gol incrível. Após bela jogada individual de Patito, que driblou dois marcadores, o meia recebeu dentro da área, sem marcação, e finalizou para fora.

No primeiro tempo, o Bahia só assustou o goleiro Rafael com um chute forte de Hélder de fora da área, que bateu no travessão. Entretanto, o “quadro do jogo” mudou na etapa final. Logo no início da segunda etapa, Souza teve uma grande oportunidade de empatar o jogo, mas conseguiu chutar para fora, mesmo sem marcação dentro da área.

Porém, não demorou muito para o Bahia empatar. Souza recebeu dentro da área e chutou de perna direita no canto direito de Rafael para fazer o gol. A virada aconteceu quatro minutos depois. Neto cobrou falta com categoria, e o goleiro santista aceitou, sofrendo o gol.

Para piorar a situação do Santos, Zé Roberto tabelou com Souza, que ajeitou a bola para o meia Gabriel. Ele chutou colocado de fora área e marcou o terceiro gol do Bahia. O Santos não conseguiu sequer diminuir o placar e perdeu o jogo de virada.

Na próxima rodada o Santos vai até o Recife enfrentar o Sport, às 16:00 hrs no domingo, na Ilha do Retiro.

(Fonte: Uol Esporte.com)
FICHA TÉCNICA
SANTOS 1X3 BAHIA
Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/Hora: 29/8/2012 - 19h30
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique
Assistentes: Ediney Guerreiro Mascarenhas e Rodrigo Henrique Correa
GOLS: André, 14'/2°T (1-0); Souza, 14'/2°T (1-1); Neto, 17'/2°T (1-2); Gabriel, 27'/2°T (1-3)
Cartões amarelos: Jussandro, Danny Morais (Bahia)
Cartões vermelhos: -
Público e renda: 8.612 / R$ 186.625,00
SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano (Bill, 37'/2°T), Arouca e Ganso; Patito Rodríguez (Felipe Anderson, 37'/2°T), Neymar e André (Victor Andrade, 31'/2°T). Técnico: Muricy Ramalho.
BAHIA: Omar; Neto, Danny Morais, Titi e Jussandro; Fahel, Diones, Hélder (Mancini, 20'/2ºT) e Zé Roberto (Caio, 31'/2°T); Gabriel e Souza (Lucas Fonseca, 44'/2°T). Técnico: Jorginho.

A padaria "A Santista" de Santos, faz homenagem e protesto...

Nos dias atuais, Lalá à esquerda e
Pepe à direita
Lalá, nos tempos que
defendia o gol do Santos FC

Caros amigos, novamente a padaria "A Santista", através do Carlinhos e seu fiel escudeiro samurai, Chacrinha, dão exemplo e demonstram todo seu amor pelo Santos FC, lembrando de datas importantes, como podemos ver a faixa, em homenagem ao aniversário do ex-goleiro Lalá.


Fatos atuais também estão sempre em pauta, como o da faixa de protesto contra a CBF, pelas convocações exageradas do Neymar, para amistosos caça níqueis da Seleção.







(Colaboração especial: José Roberto Nascimento - Santos / SP)

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Calendário da CBF para 2013


Além de prever pausa durante a Copa das Confederações, as principais mudanças são na Copa do Brasil, que terá 86 times e poderá ser disputada pelas equipes da Libertadores

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou nesta terça-feira o calendário oficial para os torneios de 2013. Em ano de Copa das Confederações, a ser realizada no país, e da mudança na forma de disputa da Copa do Brasil, as datas sofreram alterações, em relação à recente forma de usada nas competições aqui. Por seu um ano "atípico", como está no ofício divulgado pela CBF, os Campeonatos Brasileiros, de todas as divisões, a Copa Libertadores e Copa do Brasil irão sofrer uma pausa. Isto por conta do campeonato de seleções, prévia da Copa do Mundo de 2014, que acontece entre os dias 15 e 30 de junho.

Com isso, a Libertadores irá até o dia 24 de julho, 20 dias mais que a edição 2011, vencida pelo Corinthians. A Copa do Brasil, também, terá um aumento: agora, o torneio ocorrerá durante todo o ano, por conta do maior número de equipes. São 86, contra os 64 que entraram em campo em 2012, quando o Palmeiras levou a taça. Outra competição que ficará mais longa é a Copa Sul-Americana, que só terminará em 11 de dezembro.

Neste novo formato, os times que estiverem no principal torneio de clubes da América do Sul poderão jogar a copa doméstica - eles, porém, entrarão em fase mais avançada da competição. Ao término da atual temporada, os jogadores terão 30 dias de férias e se reapresentarão em 2 de janeiro de 2013, para o início da pré-temporada, que terá apenas 17 dias. Ainda inchados, os Estaduais segue ocupando bom espaço no calendário, começando em janeiro e terminando apenas em maio.

Veja as datas do calendário 2013 da CBF:


Início da pré-temporada - 2 de janeiro

Fim da pré-temporada - 18 de janeiro



Campeonatos Estaduais
- De 20 de janeiro a 19 de maio

Copa do Nordeste
- De 20 de janeiro a 17 de março

Copa Libertadores da América
- De 23 de janeiro a 22 de maio
- De 3 de julho a 24 de julho

Copa do Brasil de Futebol Feminino
- De 26 de janeiro a 6 de abril

Copa do Brasil
- De 3 de abril a 22 de maio
- De 3 de julho a 27 de novembro

Copa das Confederações
 - De 15 de junho a 30 de junho

Amistosos da Seleção Brasileira
- De 6 de fevereiro a 19 de novembro

Campeonato Brasileiro Série A
- De 26 de maio a 9 de junho
- De 7 de julho a 8 de dezembro

Campeonato Brasileiro Série B
- De 25 de maio a 11 de junho
- De 7 de julho a 30 de novembro

Campeonato Brasileiro Série C 
- De 2 de junho a 9 de junho
- De 7 de julho a 24 de novembro

Campeonato Brasileiro Série D
- De 2 de junho a 9 de junho
- De 7 de julho a 20 de outubro

Copa Sul-Americana
- De 14 de agosto a 28 de agosto
- De 23 de outubro a 11 de dezembro

Mundial de clubes 
- De 11 de dezembro a 21 de dezembro

(Fonte: Esporte.ig)

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Making of: Palmeiras 1 x 2 Santos


Histórias e estórias (18): Juiz maluco (Copa de 1978)

Este fato não aconteceu com o Santos FC, mas vale a pena fazer um registro do ocorrido no dia 03/06/1978.
A estréia do Brasil na Copa de 78 foi num duríssimo jogo com a Suécia. Com o placar de 1 x 1, o Brasil tem um escanteio exatamente aos 45 do segundo tempo. Nelinho cobra, e a bola vem na cabeça de Zico, que faz o que seria o gol da vitória brasileira.

Seria, porque o árbitro Clive Thomas, em atitude estranhíssima, terminou o jogo logo após autorizar a cobrança de Nelinho, ou seja, com a bola no ar.
Apesar das reclamações brasileiras, o gol não valeu e o jogo terminou 1 x 1 mesmo.
O Brasil ficou em 3º lugar (invicto) na copa de 1978.

O estranho, é que o Brasil empatou com a Suécia com um gol aos 45:50 do 1º tempo. Na hora de fazer 2 a 1, o juiz apitou o final do jogo com a bola no ar após o escanteio, aos 45:08. E a ditadura argentina do Gen. Jorge Videla, ficou com o campeonato, como queriam.

UMA DAS FORMAÇÕES DO BRASIL NA COPA DE 1978: EM PÉ: NELINHO,
LEÃO, OSCAR, AMARAL, BATISTA E RODRIGUES NETO. AGACHADOS:
GIL, CEREZO, JORGE MENDONÇA, ROBERTO DINAMITE E DIRCEU.

sábado, 25 de agosto de 2012

Rumo ao G4... Palmeiras 1 x 2 Santos


Com dois gols do atacante Neymar, o Santos derrotou o Palmeiras, de virada, por 2 a 1, no Pacaembu, pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão.

A grande atuação de Neymar estragou a festa do Palmeiras, que vai comemorar neste domingo seu aniversário de 98 anos. O time chegou a entrar em campo neste sábado com seu novo terceiro uniforme, com linhas douradas e uma referência ao título da Copa do Brasil, conquistado no mês passado.

O Santos, por sua vez, acumulou seu segundo triunfo seguido em clássicos - venceu o Corinthians por 3 a 2 no domingo passado - e chegou aos 26 pontos, mais próximo do G4. O Grêmio, quarto colocado da classificação, soma 34, mas ainda jogará nesta rodada, contra o Internacional.

O JOGO - Palmeiras e Santos fizeram um duelo truncado no início, com roubadas de bola e passes errados, muita vontade e poucos lances de destaque. Passada a empolgação do começo, o time de Felipão se impôs em campo, com seguidas chances de gol. A primeira surgiu com Correa, aos 15, em finalização por cima do travessão. Barcos, aos 18, e Betinho, aos 20, com mais perigo, também ameaçaram o gol de Rafael.

Melhor em campo, o Palmeiras quase abriu o placar aos 21, quando o argentino escapou pela direita, tirou o goleiro da jogada, mas demorou para finalizar e resolveu passar para Mazinho, neutralizado pela defesa.

As insistentes tentativas de fora da área deram resultado aos 40, em chute de Correa. O veterano marcou seu primeiro gol no retorno ao time ao bater rasteiro, no canto esquerdo de Rafael.

Sem levar maior perigo ao gol de Bruno, o Santos passou a ter mais iniciativa a partir dos 30 minutos. Mas foi só em jogada de bola parada, com Neymar, que o visitante chegou ao gol. O atacante bateu falta com categoria, por cima da barreira, e empatou o jogo. A bola ainda acertou a trave antes de entrar, aos 44.

Com o placar igualado novamente, as duas equipes voltaram para o segundo tempo mais cautelosas. Mesmo o Palmeiras, que fora melhor na etapa inicial, segurou o ritmo e se concentrou no meio-campo.

O Santos seguiu recuado até que Neymar, mais uma vez, desequilibrasse o confronto. Em um lance despretensioso, o atacante recebeu passe fora da área e, mesmo cercado por dois marcadores, bateu fraco. A bola acertou o pé da trave e morreu no fundo das redes.

Pressionado pela virada, o Palmeiras partiu para cima e deixou o duelo mais franco. Obina entrou no lugar de Mazinho, mas foi Barcos quem continuou a desperdiçar boas chances. Aos 23, ele recebeu na direita e, quase sem ângulo, cara a cara com Rafael, bateu longe do gol.

Em outro bom lance, o argentino cabeceou à queima-roupa de Rafael, dentro da pequena área, mas viu o goleiro santista fazer grande defesa, aos 43 minutos, garantindo a vitória dos visitantes.

Na próxima rodada, o Santos iniciará o segundo turno contra o Bahia, na Vila Belmiro, na quarta-feira, as 19:30 hrs.

(Por FELIPE ROSA MENDES, estadao.com.br)

Palmeiras 1 x 2 Santos
Palmeiras: Bruno, João Vitor (João Denoni), Maurício Ramos, Leandro Amaro e Juninho; Henrique, Correa, Valdivia, Mazinho (Obina), Betinho (Vinícius) e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari
Santos: Rafael, Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano (Gerson Magrão), Arouca, Pato Rodríguez (Felipe Anderson), Paulo Henrique Ganso; André (Bill) e Neymar. Técnico: Muricy Ramalho
Gols: Correa aos 40 minutos do primeiro tempo e Neymar aos 44 e aos 17 do segundo tempo
Cartões amarelos: João Vitor, Maurício Ramos e Valdivia (PAL); Adriano (SAN)
Público: 22.022 pagantes
Renda: Não divulgada
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Pré jogo: Palmeiras x Santos

Santos e Palmeiras já se enfrentaram em 298 jogos oficiais ao longo da história, com 91 vitórias santistas, contra 129 vitórias alviverdes e 78 empates. O Peixe marcou 435 gols e o Palestra 528.

Em campeonatos Brasileiros desde o primeiro confronto em 1964, na semi-final da Taça Brasil, foram 59 jogos, com 19 vitórias do Santos, 17 do Palmeiras e 23 empates. O alvinegro marcou 79 gols e o alviverde 76.

Data: 04/06/2000, domingo.
Competição: Campeonato Paulista - Semifinal - Jogo de volta
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público e renda: Não divulgados
Árbitros: Paulo Cesar de Oliveira e Ilson Honorato dos Santos
Cartões amarelos: Argel e Asprilla (P); Anderson, Caio e Claudiomiro (S).
Gols: Argel (32-1); Euller (08-2), Eduardo Marques (24-2), Anderson (33-2) e Dodô (45-2).

PALMEIRAS
Marcos; Neném, Argel, Roque Júnior e Júnior; Rogério (Taddei), Galeano, Fernando e Pena; Euller (Tiago) e Asprilla (Marcelo Ramos).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

SANTOS
Fábio Costa; Baiano (Eduardo Marques), André Luis, Claudiomiro e Rubens Cardoso; Preto, Anderson, Robert e Valdo; Valdir (Dodô) e Caio (Deivid).
Técnico: Giba

Making of: Universidad de Chile 0 x 0 Santos


quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Convocação mais que merecida... Parabéns Arouca!

Ficha Técnica 

Nome              Marcos Arouca da Silva


Posição           Volante


Nascimento     11/agosto/1986


Naturalidade    Duas Barras-RJ - Brasil


Altura              1,70 m


Peso                72 Kg


Contrato          31/08/2014

Clubes      Fluminense (04-08), São Paulo (09) e Santos (desde 10)

Jogos pelo Santos  142

Gols pelo Santos    02

Títulos:      Carioca (05), Copa do Brasil (07 e 10), Paulista (10, 11 e 12)  e Libertadores (11)

Zé Love: Não faço testes...

Zé Love em ação pelo Genoa (Foto: Getty Images)


Aparentemente não foi apenas um acordo financeiro o empecilho para que Zé Love se transferisse do Genoa para o Milan. De acordo com o jornal italiano "La Gazzetta dello Sport", o atacante brasileiro teria se negado a passar por um período de testes a pedido do técnico Massimiliano Allegri.

- Eu venci a Libertadores e dois Campeonatos Paulistas com o Santos. Não preciso passar por testes - teria dito o jogador a amigos próximos, segundo fontes do diário.

Após se destacar pelo Santos ao lado de Neymar e Ganso no título da Libertadores no ano passado, Zé Love teve, até agora, apenas um tímido desempenho no futebol italiano. Em uma temporada, foram oito atuações em jogos válidos pela Série A e nenhum gol marcado.
(Fonte: Globo Esporte.com)


Histórias do Santos FC (23) - Ano 1968

Não deixem de ver as postagens anteriores desta série!

  Em pé: Lima, Ramos Delgado, Joel, Cláudio, Clodoaldo e Rildo.              
Agachados: Edu, Negreiros, Douglas,Pelé e Abel.


Caros amigos, o ano de 1968 foi sensacional para o Santos FC. A renovação da equipe iniciada em 1966, já estava dando excelentes resultados, com o Alvinegro conquistando praticamente tudo o que disputou neste ano. Entre os titulares, apenas Pelé e Lima eram os remanescentes daquele time do inicio da década.

Veja abaixo, a relação, e um pequeno resumo, dos principais títulos conquistados em 1968:

 - Torneio Amazônia
 - Torneio Octogonal Chile (Nicolau Moran)
 - Bicampeão Paulista (11º)
 - Torneio Pentagonal de Buenos Aires
 - Hexacampeão brasileiro - Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1ª Taça de Prata)
 - Recopa - Sul-Americana Interclubes
 - Recopa - Mundial Interclubes

-Bicampeão Paulista (11º)
Ramos Delgado mostra faixa do
bicampeonato do Santos de 1968
O Santos, campeão paulista do ano anterior, teve uma campanha bem mais regular que os adversários diretos ao título, o que o tornou campeão com três rodadas de antecedência. O time de Pelé, Edu, Toninho Guerreiro, Carlos Alberto Torres e Clodoaldo era de fato bem superior a seus concorrentes diretos São Paulo e Corinthians.

O título foi conquistado quando o Santos venceu o Palmeiras por 3 a 1 em pleno Parque Antártica, chegando a inalcançáveis 41 pontos e sagrando-se bi-campeão paulista, fazendo a festa na casa do adversário, que, ao contrário das expectativas anteriores, teve problemas para se livrar do rebaixamento.




Classificação final do Paulistão 1968
TimePtsJVEDGPGCSG
1Santos452622137122+49
2Corinthians342614664628+18
3Ferroviária302611874231+11
4São Paulo282611693936+3
5Portuguesa282611693931+8
6São Bento2726115104044-4
7XV de Novembro2426961136360
8Botafogo232661193139-8
9Guarani222686122829-1
10Portuguesa Santista2226102143151-20
11Palmeiras212685133443-9
12América202684143143-12
13Juventus202684142939-10
14Comercial202676133156-25
Pts – Pontos ganhos; J – Jogos; V - Vitórias; E - Empates; D - Derrotas;
GP – Gols pró; GC – Gols contra; SG – Saldo de gols;
Campeão
Rebaixado
Obs. As vitórias valiam apenas 2 pontos.


-Torneio Octogonal do Chile (Nicolau Moran)

Nicolau Moran foi jogador e dirigente 
do Santos FC
Em mais uma de suas excursões, o Santos foi até o Chile disputar o octogonal. Os participantes foram 3 tradicionais times chilenos e mais 5 convidados: Universidad Católica, Universidad do Chile e Colo Colo; dos convidados, três times: Santos, Vasas (Hungria) e o Racing (Argentina), campeão Mundial de 1967; e duas seleções: Tchecoslováquia e Alemanha Oriental.

Durante o torneio, teve o falecimento do dirigente santista, Nicolau Moran, em território chileno. Em sua homenagem, a taça do octogonal recebeu o nome de “Taça Nicolau Moran”. O Santos conquistou o torneio após vencer a Alemanha Oriental no jogo final por 3 x 1.

Os resultados dos jogos do Santos foram os seguintes:
13/01/1968 - Santos 4 x 1 Thecoslováquia
19/01/1968 – Santos 4 x 1 Universidad Católica
23/01/1968 - Santos 4 x 0 Vasas
27/01/1968 – Santos 1 x 2 Universidad do Chile
31/01/1968 - Santos 2 x 1 Racing
02/02/1968 - Santos 4 x 1 Colo Colo
05/02/1968 - Santos 3 x 1 Alemanha Oriental

Vale destacar, que Pelé se machucou e não jogou todas as partidas. No ultimo jogo contra a Alemanha Oriental (Santos 3x1), o time jogou com a seguinte formação: Cláudio; Carlos Alberto Torres (Negreiros), Ramos Delgado, Joel Camargo e Rildo; Clodoaldo e Lima; Wilson, Toninho Guerreiro, Douglas e Edu.
Técnico: Antoninho

Gols: Toninho aos 6min, Negreiros aos 20min e aos 32min e Joel (c) aos 45min do segundo tempo.Local: Estádio Nacional Santiago - Chile
Público: 67.862

Taça da antiga  Recopa  Sulamericana  
conquistada em 1968, está exposta no 
Memorial das Conquistas
 (Foto: Douglas Luan)
-Recopa Sul-Americana 1968

A Recopa dos Campeões Intercontinentais (Sul-Americanos) ou Supercopa dos Campeões Intercontinentais foi uma competição de futebol, criada no final de 1967, a partir da idéia dos três clubes sul-americanos que haviam se sagrado campeões da Copa Intercontinental até então: Santos, Racing e Peñarol. O torneio foi anunciado em novembro do ano seguinte, em Buenos Aires, pelos dirigentes de Racing e Peñarol, a ser disputado entre fins de 1968 e começo de 1969. Tanto a Conmebol quanto a UEFA concordaram de imediato com a idéia.

Os Jogos eram disputados em turno e returno, quem somasse mais pontos, se sagrava o campeão.
O Santos realizou a seguinte campanha:

19/11/1968 - Santos 2 x 0 Racing Club - Gols: Pelé e Edu
21/01/1969 - Santos 1 x 0 Peñarol - Gol: Clodoaldo
16/04/1969 - Racing Club 2 x 3 Santos - Gols: Toninho [2] e Negreiros
19/04/1969 - Peñarol 3 x 0 Santos

O Santos foi o campeão da Supercopa Sulamericana dos Campeões Intercontinentais de 1968, classificando-se para a final mundial contra a Inter de Milão.

-Recopa dos Campeões Intercontinentais de 1968
Abel, disputando a bola com um
defensor Italiano

Como já dissemos acima, o Santos, campeão da Supercopa Sulamericana dos Campeões Intercontinentais de 1968, classificou-se para a final mundial contra a Inter de Milão. 

Por falta de datas, a primeira partida da Recopa Intercontinental de 1968, só foi disputada em 24/06/1969. O jogo foi realizado no Estádio San Siro em Milão e o Peixe venceu por 1 a 0, com o gol marcado por Toninho Guerreiro. 

O Santos jogou com: Cláudio (Laércio), Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias, Rildo, Clodoaldo, Toninho, Negreiros, Edu, Pelé e Abel.
Árbitro : Ortiz de Mendíbil (Espanha).

Uma segunda partida seria disputada em setembro, mas a Inter desistiu do embate, dando o título ao Santos.

No vídeo abaixo, vocês poderão acompanhar um histórico, bem como imagens, das disputas das Recopas Sul-Americana e Intercontinentais.

-Campeonato Brasileiro de Futebol de 1968 (Torneio Roberto Gomes Pedrosa)

O segundo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, também chamado de Robertão ou Taça de Prata, foi a competição nacional disputada em 1968 que consagrou o Santos como o clube campeão brasileiro de futebol daquele ano. 
Palmeiras e Internacional foram, pela segunda vez consecutiva, ao quadrangular final, mas agora com a companhia de Santos e Vasco. O título do Santos veio na última rodada da fase final, ao enfrentar o Vasco da Gama no Rio de Janeiro, no dia 10 de dezembro, jogando pelo empate. 
O Vasco precisava ganhar por 4 gols de diferença para ultrapassar o Santos no saldo. 
Se o clube carioca vencesse pelo escore mínimo, poderia dar o título ao Palmeiras, desde que este, na mesma noite, vencesse o Internacional em Porto Alegre com uma vantagem de 4 gols. Mas o que aconteceu foi que o Santos ganhou por 2 a 1, garantindo o título, e o Internacional goleou o Palmeiras por 3 a 0, tornando-se novamente vice-campeão.
 
Classificação quadrangular final
TimePGJVEDGPGCSG
1Santos6330072+5
2Internacional2310265+1
3Vasco da Gama2310247-3
4Palmeiras2310236-3
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols
(Obs.: Cada vitória valia dois pontos naquela época)
Dados de jogos do Santos FC na temporada 1968
Ultima atualização realizada em 28 de dezembro de 1968
JOGOS - 84
VITÓRIAS - 61
EMPATES - 11
DERROTAS - 12
GOLS PRÓ - 228 (MÉDIA 2,71 GOLS/JOGO)
GOLS CONTRA - 99 (MÉDIA 1,17 GOLS/JOGO)
SALDO - 129
Não deixem de ver as próximas postagens desta série!

Ex goleiro do Santos, Gilmar, aniversariou ontem

Gilmar com Pelé na Copa de 1958 - Suécia




Caros amigos, no dia 22 de Agosto de 1930, nascia em Santos - SP, Gilmar dos Santos Neves, o popular "Girafa", um dos maiores goleiros da história do Santos FC e do futebol mundial.








Santistas fanáticos e sempre atentos aos fatos relativos ao Alvinegro, o pessoal da famosa padaria "A Santista" de Santos, a mais Santista do Brasil, está homenageando o grande goleiro com faixa alusiva ao seu aniversário, conforme vocês poderão confirmar nas fotos abaixo:



 (Colaboração especial: José Roberto Nascimento - Santos / SP)


Um bom resultado... Univesidad de Chile 0 x 0 Santos


Santos e Universidad de Chile ficaram no 0 a 0 no jogo de ida da Recopa Sul-Americana, disputado nesta quarta-feira à noite, no Estádio Nacional, em Santiago. Apesar de não pressionar, o Peixe teve as melhores chances da partida. Na maior delas, Neymar perdeu pênalti ao escorregar na hora da cobrança.

O time brasileiro finalizou pouco. A penalidade desperdiçada pelo camisa 11 foi aos 18 minutos do primeiro tempo e a equipe só voltou a chutar contra o gol de Johnny Herrera aos 43 do segundo tempo, novamente com Neymar, que acertou o travessão ao encobrir o goleiro.

O jogo de volta está marcado para o dia 26 de setembro, no Pacaembu. Quem vencer leva o título. Em caso de empate, a decisão irá para a prorrogação e depois para os pênaltis.

O Santos volta a jogar no próximo sábado, 18:30 hrs, no Pacaembu, enfrentando o Palmeiras pela ultima rodada o primeiro turno do Brasileirão.


FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD DE CHILE X SANTOS

Local: Estádio Nacional, em Santiago (CHI)
Data/hora: 22/8/2012 - 22h
Árbitro: Nelson Pitana (ARG)
Assistentes: Ricardo Casas e Hernán Maidana (ARG)
Cartões amarelos: Cereceda, Lorenzetti (UNI); Arouca, Ganso (SAN)

UNIVERSIDAD DE CHILE: Johnny Herrera; Acevedo, Martínez, Rojas e Mena; Rodríguez (Bravo - 33'/2ºT), Aranguiz, Cereceda e Marino (Videla - 35'/2ºT); Lorenzetti e Gutiérrez. Técnico: Jorge Sampaoli.

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano, Arouca, Ganso e Patito Rodríguez (Felipe Anderson - 42'/2ºT); Neymar e André (Miralles - 20'/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Pré jogo: Universidad de Chile x Santos


Santos FC e Universidad de Chile se enfrentaram 11 vezes ao longo da história, com sete vitórias do Peixe contra três vitórias dos chilenos e um empate. O clube brasileiro marcou 28 gols e o clube chileno 11.

Em Libertadores, foram quatro jogos, com três vitórias do Santos contra uma vitória da Universidad de Chile. O Peixe marcou 10 gols e a La U três.

Data: 25/05/2005
Competição: Copa Libertadores 
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP
Árbitro: Horacio Elizondo (ARG)
Auxiliares: Rodolfo Otero e Darío Garcia (ARG)
Cartões amarelos: Carlos Pinto (U), Flávio (S), Ormazábal (U)
Gols: Flávio, aos 34min, do primeiro tempo, Robinho, 26min e 44min, do segundo tempo.
SANTOS
Mauro; Flávio (Basílio), Ávalos, Halisson e Léo; Bóvio, Fabinho, Zé Elias (Leonardo) e Ricardinho; Deivid (Tcheco) e Robinho. Técnico: Gallo
UNIVERSIDAD DE CHILE
Herrera; Nelson Pinto, Lucas, Adrián Rojas e José Rojas; Ormazábal, Figueroa, Iturra (Droguett) e Riveros (Canio); Rivarola (Suazo) e Galaz.
Técnico: Héctor Pinto

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Making of: Santos 3 x 2 Corinthians


Atletas inscritos pelo Santos FC para a Recopa Sul-Americana


O Santos FC começa a decidir o título da Recopa Sul-Americana nesta quarta-feira (22), diante da Universidad de Chile, no Estádio Nacional, em Santiago, no Chile. A segunda partida será no dia 26 de setembro, às 22 horas, no Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), em São Paulo.

Confira a relação de inscritos para os dois jogos da decisão

Goleiros
1 – Rafael
12 – Aranha
24 - Vladimir

Zagueiros                                                          
2 – Bruno Rodrigo
6 – Durval
13 – David Braz

Laterais
4 – Bruno Peres
3 – Léo
16 – Juan
21 – Douglas

Volantes
5 – Arouca
7 – Henrique
14 – Ewerton Páscoa
15 – Adriano

Meias
8 – Felipe Anderson
10 – PH Ganso
18 – Leandrinho
22 – Gerson Magrão
23 – João Pedro

Atacantes
9 – André
11 – Neymar Jr
17 – Pato Rodriguez
19 – Bill
20 – Miralles
25 – Victor Andrade


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

PELÉ FOI ATROPELADO, MAS PASSA BEM...

PELÉ FOI ATROPELADO POR UM CAMINHÃO DESGOVERNADO, NA MANHÃ DE 19 AGOSTO DE 2012, NA ESQUINA DA EPITÁCIO PESSOA COM CANAL 5. PASSA BEM APESAR DAS ESCORIAÇÕES...

Essa escultura do Pelé está em uma praça em frente a Padaria Santista, cujo proprietário é torcedor roxo do Peixe. É um local onde os torcedores do Santos se reunem para assistir os jogos do alvi-negro, fofocarem e se confraternizam nas vitorias e derrotas do time. Famosa também pelas faixas de protesto que são fixadas na fachada e que foram responsáveis pela queda de vários técnicos do Santos. A estátua deverá ser consertada e reposta no local dentro de alguns dias.
(Colaboração especial de José Roberto Nascimento e Bone Júnior - Santos / SP)


domingo, 19 de agosto de 2012

Com virada polêmica, Santos vence o Corinthians: 3 x 2





FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 X 2 CORINTHIANS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 19/08/2012 - 16h (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Marcelo C. Van Gasse (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)

Renda/Público: 12.413 pag./R$ 276.615,00
Cartões Amarelos: Neymar, Ganso e Felipe Anderson (SAN); Douglas e Paulinho (COR)
Cartões Vermelhos: -
GOLS: Danilo, 29'/1ºT (0-1); André, 36'/1ºT (1-1); André, 3'/2ºT (2-1); Martínez, 35'/2ºT (2-2); Bruno Rodrigo, 39'/2ºT (3-2);

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Ganso (Ewerton Pascoa, 46'/2ºT) e Patito (Felipe Anderson, 18'/2ºT); Neymar e André (Miralles, 29'/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

CORINTHIANS: Cássio; Guilherme Andrade, Wallace, Paulo André e Fábio Santos (Denner, 41'/2ºT); Ralf, Paulinho, Douglas e Danilo (Martínez, 18'/2ºT); Guerrero e Romarinho. Técnico: Tite.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Peixe sobrevive no litoral Catarinense...



Neymar veio voando de Estocolmo (SUECIA) para dar a primeira vitória do Santos fora de casa no Brasileirão. Com bela exibição do camisa 11, que visivelmente não aparentou cansaço, o Peixe virou para cima do Figueirense, nesta quinta-feira, e venceu por 3 a 1, em Florianópolis. Foram os três primeiros gols do Peixe longe da Vila, com isso, a primeira vitória.

Em um jogo bastante pesado, tanto pela chuva quanto pela rispidez dos jogadores, o duelo, já aos 30 minutos da etapa inicial, continha dez para cada lado. Com mais espaço, Neymar & Cia. demonstraram a falta que faziam ao time. Com um gol da Joia, um de Ganso e um de Bruno Peres, o Peixe venceu. O Figueira, que saiu na frente com Fernandes, perdeu a décima partida.
Com isso, o Santos, 14º colocado, chega a 20 pontos, ao passo que o Figueira amarga a lanterna, com 11 pontos. Na próxima rodada, o Peixe recebe o Corinthians, em clássico regional, domingo, às 16h.
(Fonte: Lancenet.com)

 



FICHA TÉCNICA


FIGUEIRENSE 1 x 3 SANTOS

FIGUEIRENSE - Wilson; Leo (Elsinho), Fred, Anderson Conceição, Guilherme Santos; Jackson, Túlio, Claudinei, Fernandes; Caio e Aloisio (Júlio César, Almir). Técnico: Hélio dos Anjos.

SANTOS - Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, David Braz, Juan; Adriano, Arouca, Ganso, Patito (Gerson Magrão); Neymar e André (Miralles). Técnico: Muricy Ramalho.

GOLS - Fernandes, aos 2, Neymar, aos 5, Bruno Peres, aos 31, e Ganso, aos 39 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Aloisio, Gerson Magrão, Ganso, David Braz, Jackson.

CARTÕES VERMELHOS - Juan, Túlio.

ÁRBITRO - Emerson de Almeida Ferreira (MG).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Neymar reforça o Santos hoje em Floripa

Neymar postou no Twitter uma foto dentro do jatinho onde viaja para o Brasil, para enfrentar o Figueirense, nesta quinta-feira, em Florianópolis. O Santos fretou a aeronave, que partiu de Estocolmo direto para a capital catarinense, totalizando 14 horas de viagem.
Bem-vindo à sua casa, Neymar...
    (Fonte: Jornal A Tribuna.com.br)



A previsão é de que o camisa 11 do Santos esteja na capital de Santa Catarina por volta das 7h de quinta-feira e que o desembarque seja já dentro da pista, para não ter contato com o restante das pessoas no saguão do aeroporto. De lá, segue direto para o hotel onde a delegação do Santos já estará concentrada, que fica a cerca de 20 minutos do local.

Neymar deve ser liberado para dormir o quanto for necessário. Quando acordar, o próprio atleta dará seu parecer sobre sua condição de jogo aos membros da comissão técnica, que acreditam no "físico fenomenal" do jogador como aliado neste momento.
(Fonte: Globo Esporte.com)


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Pré jogo: Figueirense x Santos

Confronto marcado pelo equilíbrio no Campeonato Brasileiro

Santos e Figueirense se enfrentaram 19 vezes ao longo da história, com 11 vitórias do Peixe contra oito vitórias do Figueira. O time santista marcou 38 gols e o time catarinense 28.

Em Campeonatos Brasileiros, com o primeiro encontro tendo acontecido em 1976, o confronto está empatado com oito vitórias de cada lado. O Alvinegro da Vila Belmiro marcou 31 gols e sofreu 24.

Artilheiro
O artilheiro santista na história do duelo alvinegro é Robinho com cinco gols. Claudio Adão, Jonas Eduardo Américo, o Edu, Elano, Kleber Pereira e o guerreiro Léo com dois gols cada figuram na lista dos principais artilheiros do Peixe no confronto.

                 Em 2007, Kléber Pereira estréia como titular e garante vitória do Santos

Data: 22/07/2007

Competição: Campeonato Brasileiro

Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés e Wagner de Almeida Santos (ambos de RJ).

Cartões amarelos: Dionísio (S) e Edson (F).

Cartão vermelho: Henrique (F)

Gols: Kléber Pereira (33-1) e Kléber Pereira (38-1); Otacílio Neto (10-2) e Pedrinho (39-2).

SANTOS: Fábio Costa; Alessandro (Dionísio), Domingos, Adaílton e Kléber; Rodrigo Souto, Adriano, Tabata (Carlinhos) e Pedrinho; Marcos Aurélio e Kléber Pereira (Moraes)

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

FIGUEIRENSE: Wilson, Felipe Santana, Edson e Vinicius; Diogo, Henrique, Cleiton Xavier (Ramon), Ruy e André Santos; Otacílio Neto (Vagner) e Alexandre (Victor Simões)

Técnico: Mário Sérgio

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Histórias e estórias (17) - Pintando o sete no Maracanã


Foi em um 11 de Março de 1961 que o Santos aplicou a maior goleada da história do confronto com o Flamengo. Placar final da partida: Flamengo 1 x 7 Santos.

A partida foi valida pelo Rio SP de 1961 e ela foi disputada no estádio do Maracanã e deixou a imprensa carioca incrédula, que chegava a se perguntar como um clube de Santos vem desfilar sua arte em pleno Rio de Janeiro, e ainda golea e humilha  na presença de 90 mil pagantes. O duelo contra o Flamengo foi só 6 dias depois de Pelé marcar o gol de placa contra o Fluminense no mesmo Maracanã.

Gérson, Dida e Carlinhos, grandes ídolos da gloriosa história do Flamengo, estavam em campo naquele sábado à tarde no lotado Maracanã. O detalhe é que o Flamengo não tinha um time ruim, tanto que acabou campeão daquele Rio-São Paulo. É que naquela época, quando o Santos estava inspirado, era imbatível mesmo...

No vídeo abaixo, vocês poderão acompanhar alguns momentos desta vitória memorável do Santos FC.

Flamengo 1x7 Santos
Local: Maracanã - Rio de Janeiro (GB)
Renda: Cr$ 6.675.580,00
Publico: 90.218
Juiz: Olten Aires de Abreu
Marcadores: Pepe 23' e 57'(pênalti) Pelé aos 31', 49' e 64', Coutinho aos 51', Dorval aos 55' e Henrique aos 53' marcou para o Flamengo
Flamengo: Fernando; Joubert, Bolero e Jordan; Nelinho (Jadir) e Carlinhos; Joel, Gerson, Henrique (Luis Carlos), Dida e Babá (Germano).
Técnico: Fleitas Solich
Santos: Laércio; Dalmo, Mauro (Formiga) e Fioti (Feijó); Zito (Urubatão) e Calvet; Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe
Técnico: Lula

Apresentação de Patito Rodriguez


Após estrear com gol no empate em 2 a 2 diante do Atlético (GO), no último sábado (11), o meia-atacante Pato Rodríguez foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira (13), no CT Rei Pelé. Apesar de ter feito apenas um jogo pelo Peixe, o argentino agradeceu o carinho que tem recebido da torcida santista desde quando chegou ao Brasil.

sábado, 11 de agosto de 2012

Peixe com tempero Argentino: Santos 2 x 2 Atlético-GO


Caros amigos, hoje não podemos falar mal dos nossos vizinhos Argentinos, pois graças a uma dupla deles, não saímos do Pacaembu com uma derrota humilhante.

Foi um jogo, mas pareceu dois. No primeiro tempo, o Santos jogou muito mal e foi completamente dominado pelo Atlético-GO e saiu perdendo por 2 x 0. No segundo, fez pressão, teve mais vontade, afastou o adversário de seu campo e conseguiu chegar ao empate por 2 a 2, evitando assim uma vergonha maior no Pacaembu. Os responsáveis pela pequena façanha: os argentinos recém-contratados pelo Peixe, Patito Rodriguez, que fez sua estreia, e Ezequiel Miralles

É cedo para julgar o que poderá fazer Patito Rodrigues no Santos. Mas pelos 45 minutos em que participou da partida, deu para perceber que é um jogador "elétrico" e que junto a Neymar, poderá fazer uma boa correria pra cima dos adversários.

O empate deixa a equipe na 14ª posição com 17 pontos. O resultado teve contornos dramáticos, mas a torcida não saiu satisfeita do Pacaembu. O time não conseguiu apagar os erros que vem apresentando na campanha do Brasileiro.

O próximo jogo do Santos será contra o Figueirense, quinta, às 21 horas, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

SANTOS 2 X 2 ATLÉTICO-GO
SANTOS 
Aranha, Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Leo; Adriano, Arouca, Leandrinho (Patito Rodríguez) e Felipe Anderson (João Pedro); Bill (Miralles) e Victor Andrade. Técnico: Muricy Ramalho.
ATLÉTICO-GO
Márcio; Diogo Campos, Gustavo, Reniê e Eron; Dodo, Marino, Ernandes e Rayllan (Carlos); Wesley (Felipe) e Patric. Técnico: Jairo Araújo. 
GOLS - Patrik, aos 4, e Wesley, aos 36 minutos do primeiro tempo; Patito Rodríguez, aos 11, e Miralles (pênalti), aos 37 do segundo tempo. 
CARTÕES AMARELOS - Durval, Felipe Anderson (Santos) Dodó, Patric Gustavo (Atlético-GO).
ÁRBITRO - Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa/RJ).
RENDA - R$ 213.430,00
PÚBLICO - 9.342 pagantes (11.213 no total).
LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Humor... Mano e o Livro dos Recordes



Estavam reunidos o Pequeno Polegar, a Branca de Neve e o Burrinho do Shrek, na Disney, jogando conversa fora... De repente, o Polegar disse:
— Eu sou o menor homem do mundo!

A Branca de Neve retrucou:
— E eu sou a mais bela princesa do mundo!

E o Burrinho do Shrek finalizou:
— Bom, eu sou o burro mais BURRO do planeta!

Mas eles queriam que isso fosse comprovado. Pegaram o Guiness Book e o Polegar abriu na pagina 73. Realmente estava lá: Polegar, o menor homem do mundo.

Todos ficaram impressionados. Aí, a bela morena pegou o livro, abriu na página 97, e estava lá escrito: Branca de Neve, a princesa mais bela do mundo.

— Ohhhhh! — Exclamaram os outros.

Por último, o Burrinho do Shrek pegou o livro e abriu na página 176. Depois de alguns minutos de silêncio o Burrinho gritou, indignado:
— Mano Menezes!!!???  Quem é esse tal de Mano?

Pré jogo: Santos x Atlético Goianiense

Santos e Atlético-GO se enfrentaram apenas seis vezes ao longo da história, com quatro vitórias do Peixe contra uma vitória do Dragão e um empate. O Alvinegro Praiano marcou 10 gols e o tricolor sete.

Em partidas válidas pelo Brasileiro, desde o primeiro confronto na Copa Brasil 86, são quatro partidas, com três vitórias santistas contra uma vitória goianiense e um empate. O Santos marcou oito gols e o Atlético seis.

Ficha Técnica:
Santos FC 4 x 2 Atlético-GO
Data: 15/09/2010 -- quarta-feira
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.873 pagantes
Renda: R$ 99.315,00
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Alexander Kleinich e Carlos Henrique Selbach (ambos do RS)
Cartões amarelos: Edu Dracena (S); Pituca e William (A).
Gols: Josiel (13-1); William (05-2), Edu Dracena (06-2); Madson (22-2), Alan Patrick (34-2) e Marcel (38-2, de pênalti).
SANTOS FC 
Rafael; Pará (Alan Patrick), Edu Dracena, Bruno Aguiar e Léo; Roberto Brum, Danilo, Alex Sandro e Marquinhos (Madson); Neymar e Keirrison (Marcel) Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO-GO
Márcio; Victor Ferraz, Jairo, Daniel Marques e Thiago Feltri; Pituca (William), Ramalho, Robston e Diguinho (Juninho); Elias e Josuel (Diogo Galvão)
Técnico: René Simões

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Sem melhores opções, Santos anuncia André

Caros amigos, o Santos acaba de anunciar a contratação do atacante André junto ao Atlético MG por empréstimo até o final de 2013. O Santos pagou 2 milhões de euros pela negociação, adquirindo em definitivo 25% dos direitos econômicos do atleta.

Não querendo ser corneteiro e nem pessimista, acho que foi mais um péssimo negócio feito pela atual direção do nosso glorioso Santos FC. Vocês poderão dizer: "Ah, mas ele jogou bem e fez muitos gols em 2010" - Concordo, mas naquele time de 2010, até qualquer um de nós... tinha entre outros, principalmente o Ganso, em sua melhor e única excelente fase, deixando a todo momento os atacantes na cara do gol.

Com o que André está jogando atualmente, não será melhor que o Bill e ainda com certeza o Muricy cometerá a injustiça de deixar o Victor Andrade no banco.

Não é pelo que estou escrevendo que irei torcer contra o André, muito pelo contrário... torcerei para ele se sair bem, como faço com todos os que vestem o nosso glorioso uniforme. Quero ter o prazer de como dizem, "queimar a língua" e em outras postagens fazer grandes elogios para nosso novo atacante.

Making of: Santos 4 x 2 Cruzeiro

Ganso destoa de Neymar na dedicação aos treinos, fica na 'preguiça' e assiste do banco


Paulo Henrique Ganso sorri para foto no treino da
seleção brasileira em Londres - Carlos Padeiro/UOL 
 
Carlos Padeiro
Do UOL, em Londres (Inglaterra)


Amigos fora de campo e considerados as duas principais revelações do futebol brasileiro após a Copa do Mundo de 2010, Neymar e Ganso vivem momentos opostos durante os Jogos Olímpicos. O primeiro tem sido peça fundamental na campanha da seleção sub-23 em Londres, ao lado de Oscar e Leandro Damião, enquanto o segundo é reserva e entrou em apenas duas partidas.

Nos treinamentos, a dedicação dos santistas é totalmente diferente. Neymar é sempre, ou quase sempre, o último a deixar as atividades com bola. Após Mano Menezes encerrar os trabalhos táticos, o camisa 11 frequentemente aprimora pênaltis, faltas e finalizações.

Já Ganso tem chamado a atenção dos jornalistas pela sua aparente apatia. Por mais de uma vez ficou sentando no banco, conversando com membros da comissão técnica, enquanto todos os demais jogadores treinavam

A primeira vez ocorreu na semana passada, dois dias após o meia paraense correr o risco de ser cortado por conta de dores musculares na coxa. Liberado pelos médicos, ele foi a campo, pouco correu no rachão e depois acompanhou de longe os colegas repetirem cobranças de pênalti e falta.

O fato gerou uma dúvida na imprensa em relação às condições físicas de Ganso, mas o médico José Luiz Runco afirmou que ele não apresentava nenhum problema. O próprio atleta, na ocasião, disse ao sair de campo: “está tudo tranquilo, graças a Deus”.

Na última quinta-feira, dois dias antes da final contra o México, o meia de 22 anos novamente deixou o treino na metade, sentou no banco e ficou batendo papo com o diretor de seleções Andrés Sanchez e outros membros da comissão técnica durante quase 30 minutos. Em campo, os titulares treinavam pênaltis e os reservas aprimoravam a finalização.

Questionado sobre a opção de Ganso de interromper os trabalhos na metade, um membro da CBF respondeu: “Ele não gosta de bater pênaltis. Ele está bem, vamos devolvê-lo ao Santos melhor do que ele se apresentou aqui.”

Enquanto isso, Neymar foi o último a deixar o gramado, ao lado do zagueiro Bruno Uvini. O astro santista treinou finalização sozinho, ajudado pelo auxiliar Sidney Lobo. Demorou tanto para largar a bola que Andrés chamou sua atenção: “vai logo, está na hora de ir embora”.

Ganso não é aproveitado por Mano desde a segunda rodada, quando entrou aos 18 min do segundo tempo contra Belarus. Depois não foi mais escalado e viu as vitórias do banco ou da arquibancada.

(Fonte Uol Esportes.com)

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Santos conquista o IV Torneio Internacional de Paris em 1960

Caros amigos, vale a pena ver este vídeo, com lances do jogo final do Torneio de Paris em 1960. Nesta partida o Santos venceu o Racing de Paris por 4 x 1 e sagrou-se campeão. Apesar da filmagem ter já 52 anos, a imagem está em boas condições.

Lance do jogo final em Paris
Este torneio teve as seguintes equipes participantes:
CSKA Sofia (BUL)
Racing (FRA)
Santos (Brasil)
Stade de Reims (FRA)

Jogos Semifinais
Santos 5x3 Stade de Reims
Racing 2x0 CSKA Sofia

Disputa de 3º Lugar

CSKA Sofia 1x1 Stade de Reims                    

Final

Santos 4x1 Racing


Classificação Final:
TimePGJVEDGPGCSG
1Santos4220094+5
2Racing (FRA)2210134-1
3Stade de Reims (FRA)1201146-2
3CSKA Sofia (BUL)1201113-2
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Data: 09/06/1960
Competição: Torneio Internacional de Paris - Final
Local: Estádio Parc des Princes, em Paris, França.
Árbitro: Maurice Frederic Guigue (francês)
Gols: Coutinho (23-1), Pelé (11-2), Pepe (26-2), Ujlaki (33-2) e Coutinho (42-2).
SANTOS
Laércio; Calvet (Getúlio), Mauro e Zé Carlos; Formiga e Zito; Dorval, Mengálvio, Coutinho , Pelé e Pepe (Tite).
Técnico: Lula
RACING PARIS
Taillandier; Lelong, Herbin e Marche; Tibari e J.J. Marcel; Grillet, Toena, Ujlaki, Senae e Heutte.