NOTICIAS ATUAIS E FATOS QUE FIZERAM A HISTÓRIA DO SANTOS FC

<><><><> BEM - VINDO A ESTE BLOG <><><><>


Atenção: Este Blog não tem fins lucrativos e é usado apenas como hobby


quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Da série: Curiosidades sobre futebol (4)


Por que o gol marcado de escanteio se chama olímpico?

Caros amigos, o termo "gol olímpico" surgiu num jogo amistoso entre as seleções da Argentina e do Uruguai, em 2 de outubro de 1924. O autor do gol foi o atacante argentino Cesáreo Onzari e a sua equipe ganhou por dois a um.

Os argentinos chamaram o gol de olímpico para ironizar a seleção uruguaia, que havia ganho o torneio da Olimpíada de Paris naquele ano.

Foi neste ano de 1924, que as regras do futebol passaram a validar os gols em cobrança de escanteio. Assim, o primeiro gol com esta jogada, ainda sem ser chamado de "olímpico", foi marcado por Billy Alston, na Escócia, a 21 de agosto do mesmo ano. 

Aproveitando o ensejo, apresentamos abaixo, todos os Campeões Olímpicos no futebol. Pena que o Brasil está ausente nesta tabela como campeão...


Campeões do Futebol das OLIMPIADAS
AnoCampeão (OURO)FINALVice (PRATA)Terceiro (BRONZE)
2012México2x1BrasilCoréia do Sul
2008Argentina1x0NigériaBrasil
2004Argentina1x0ParaguaiItalia
2000Camarões2x2
(5x3 p.)
EspanhaChile
1996Nigéria3x2ArgentinaBrasil
1992Espanha3x2PoloniaGana
1988União Sovietica2x1BrasilAlemanha Ocidental
1984França2x0BrasilIugoslávia
1980Tchecoslováquia1x0Alemanha OrientalUnião Sovietica
1976Alemanha Oriental3x1PoloniaUnião Sovietica
1972Polonia2x1HungriaUnião Sovietica e Alemanha Oriental
1968Hungria4x1BulgariaJapão
1964Hungria2x1TchecoslováquiaAlemanha Oriental
1960Iugoslávia3x1DinamarcaHungria
1956União Sovietica1x0IugosláviaBulgária
1952Hungria2x0IugosláviaSuécia
1948Suécia3x1IugosláviaDinamarca
1936Italia2x1ÁustriaNoruega
1928Uruguai2x1ArgentinaItalia
1924Uruguai3x0SuiçaSuécia
1920Belgica-EspanhaHolanda
1912Grã-Bretanha4x2DinamarcaHolanda
1908Grã-Bretanha2x0DinamarcaHolanda

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Histórias do Santos FC (30) - Ano 1975

Não deixem de ver as postagens anteriores desta série!


Santos FC 1975 -  Em pé: Carlos Alberto Torres (voltando ao Peixe após intervalos), Oberdã, Bianchi, Teodoro, Joel Mendes (que retornara à Vila Belmiro, depois de 5 anos) e Wilson Campos: Agachados: Mazinho, Mifflin, Totonho, Cláudio Adão e Edu.

Carlos Alberto e Edu eram os únicos remanescentes do grande Santos da década passada. Esta nova equipe começava a viver seus primeiros dias sem o melhor jogador de todos os tempos.

Decadência no futebol
Caros amigos, como já acontecera nos anos anteriores, em 1975 ficava ainda mais evidente a decadência do time do Santos FC, que começava um ano, pela primeira vez sem Pelé. O time não tinha nada a ver com a máquina de jogar futebol dos anos 60. As peças de reposição não eram nada boas e já não se encaixavam mais como antigamente.

Felizmente não temos o poder de prever o futuro, pois caso contrário, nossa tristeza seria infinita, se soubéssemos que estávamos apenas no inicio de um longo período de "vacas magras", com raríssimos títulos nos próximos 27 anos.
Claudio Adão foi um "menino da Vila"
e chegou a jogar com Pelé

Campeonato Paulista

O Peixe se deu muito mal no Campeonato Paulista de 1975, terminando  na quinta colocação. O São Paulo foi o campeão, Portuguesa, Palmeiras e Corinthians, respectivamente, ficaram nas outras classificações na frente do Santos.

Campeonato Brasileiro
No Campeonato Brasileiro a situação foi ainda pior, ficando no 26º posto (sua pior campanha na história do Nacional). Foi eliminado já na primeira fase, não conseguindo passar nem mesmo na repescagem.

Fez apenas 105 gols em 73 jogos, com média de 1,43 por confronto - seu pior ataque desde 1922. Cláudio Adão, com 29 tentos, é o primeiro artilheiro pós-Pelé.

Dados de jogos do Santos FC na temporada 1975
Ultima atualização realizada em 28 de dezembro de 1975
JOGOS - 73
VITÓRIAS - 37
EMPATES - 17
DERROTAS - 19
GOLS PRÓ - 105 (MÉDIA 1,43 GOL/JOGO)
GOLS CONTRA - 64 (MÉDIA 0,87 GOL/JOGO)
SALDO - 41


Não deixem de ver as próximas postagens desta série!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Santos 2 x 1 XV de Piracicaba - Virada inglória...


Caros amigos, o Santos sofreu muito para vencer o "Nho Quim", nesta noite na Vila Belmiro.
Sofreu, não porque o XV foi um adversário difícil. Sofreu porque jogou terrívelmente mal, principalmente no primeiro tempo. O time estava preguiçoso, sem vontade, muito lento e sem nenhum entrosamento. Inclusive, chegou a levar pressão do time do interior.

Parecia que passaram a semana pensando que no domingo, mesmo sem Neymar, conseguiriam uma vitória fácil, sem precisar jogar o mínimo necessário. Ledo engano. Mesmo no Paulistão, todos os adversários são difíceis. Para conseguir as vitórias, além de ter um bom time, tem que ter garra e vontade de vencer.

Nenhum jogador do Peixe merece destaque pelo que fizeram nesta partida. Nem mesmo André, que marcou os dois gols, um de pênalti e outro de cabeça, após assistência do estreante Giva. Se for destacar alguém, será só pelo lado negativo. Por exemplo, Montillo, que continua muito abaixo da crítica, sem nenhum poder de criação. Cícero muito mal, Bruno Peres, péssimo, e nem mesmo Arouca esteve bem. Parece que foi contaminado pelo mau futebol da Seleção. No geral, dou nota 4 para a atuação do Alvinegro  neste domingo.

Do lado de fora, assistindo a atuação medonha do Santos, o passado e o presente compareceram na Vila Belmiro. O Rei Pelé assistiu atenciosamente o jogo no estádio. O suspenso Neymar, também estava presente em um dos camarotes.

Agora, o Santos enfrenta o Corinthians, no próximo domingo, às 16:00 horas no Morumbi. Terá que jogar muito mais do que hoje, se quiser conseguir um bom resultado...



FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 1 XV DE PIRACICABA

LOCAL: Vila Belmiro, em Santos (SP)
DATA/HORA: Domingo, 24 de fevereiro - 18h30
ÁRBITRO: Aurélio Santanna Martins
AUXILIARES: Marco Antonio Gonzaga da Silva e David Botelho Barbosa
Renda/Público: R$ 139.590 /  5.103 pagantes
Cartões Amarelos: Vinícius Bovi, Luiz Eduardo (XVP); Renê Júnior, Arouca (SAN)
GOLS: Cesinha, aos 6'/2ºT (0-1); André, aos 25'/2ºT (1-1); André, aos 28'/2ºT (2-1)

SANTOS: Rafael, Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Cícero (Patito - 19'/2ºT) e Montillo (Marcos Assunção - 42'/2ºT); Giva (Felipe Anderson - 33'/2ºT) e André. Técnico: Muricy Ramalho

XV DE PIRACICABA: Bruno Fuso, Vinícius Bovi, Cesinha, Luiz Eduardo e Gustavo (Adriano - 33'/2ºT); Adilson (Léo Mineiro - 39'/2ºT), Jairo, Diego Silva (Bruno Gaúcho - 33'/2ºT) e Diguinho; Márcio Diogo e Paulinho. Técnico: Sérgio Guedes

Revista 'Time' chama Neymar de 'próximo Pelé'



Depois de todas as turbulências que Neymar enfrentou  esta semana devido a atuação apagada num amistoso da seleção, ouvindo provocações de um polêmico jogador inglês e de um deputado federal brasileiro, sendo expulso em seu último jogo pelo Santos e levando um puxão de orelha de Pelé, que retratou o jovem craque como vaidoso, imaturo e “viciado em faltas”.

Na última quinta-feira,  ele conquistou um lugar de destaque na imprensa internacional ao ser chamado de “o próximo Pelé” pela revista americana Time. As edições regionais da publicação na Europa e na América Latina colocaram Neymar na capa.

A Time destaca o sucesso do ídolo santista dentro e fora do campo e usa o exemplo do jogador, mantido no país graças a um grande projeto de marketing de seu clube, para falar sobre o crescimento da economia brasileira, sede da próxima Copa do Mundo e da próxima Olimpíada.

 A revista afirma que Neymar já estaria jogando na Europa caso tivesse surgido anos atrás. Seu faturamento mensal de quase 4 milhões de reais, porém, seria uma amostra da expansão econômica brasileira. Na quarta, Neymar foi duramente criticado em entrevista de Pelé, publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Para o velho astro, o ídolo novato está preocupado demais com a imagem, sente a falta da experiência internacional e passa boa parte dos jogos tentando atrair faltas. “Na seleção, ele é um jogador comum”, lamentou Pelé, que sempre tratou Neymar como um possível candidato a entrar na lista dos grandes craques da história do futebol.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Show de Pelé e Coutinho em 1961 - XV de Piracicaba 2 x 7 Santos

             
Caros amigos, Pelé era simplesmente genial. Só quem o viu de perto tem a verdadeira dimensão das suas qualidades. Os jovens, que só o conhecem por filmes de cinema ou televisão, não conseguem, nem de longe, imaginar o fenômeno que ele foi. Era veloz e driblava curto, nunca para os lados, mas sempre em direção ao gol.

Sua visão periférica era fenomenal e seus passes precisos. Seu impulso era muito grande, saltava muito alto, cabeceava de olhos abertos e tinha chute forte.
Me considero privilegiado por ter vivido na sua época e apesar de morar longe de Santos, consegui vê-lo jogar.

Descobri este vídeo que me levou de volta ao passado. Ele mostra os gols da partida entre XV de Piracicaba e Santos no dia 10/12/1961, pelo Campeonato Paulista.

O jogo terminou 7×2 para o Santos, com um show a parte da maior dupla de ataque da história: Pelé e Coutinho. Ao final do jogo, vaiado, Pelé esfrega a mão em seu cotovelo e cala a torcida do XV.

Naquela oportunidade, o Peixe jogou com: Laércio, Lima, Mauro e Dalmo; Zito e Calvet; Dorval, Tite, Coutinho, Pelé e Pepe. O técnico era Lula. 

Veja esse vídeo, a imagem não é perfeita, mas vale a pena.




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Clássico entre Santos e Corinthians será no Morumbi, no dia 3 de março


O clássico entre Santos e Corinthians, marcado para o próximo dia 3, às 16 horas, será realizado no Estádio do Morumbi. O departamento jurídico do Santos desistiu de entrar com pedido de efeito suspensivo para atuar na Vila Belmiro. Na última segunda-feira, o Tribunal de Justiça Desportiva tirou um mando de jogo do Alvinegro em decorrência das moedas atiradas contra o meia Paulo Henrique Ganso, do São Paulo, no clássico disputado no último dia 3.

O Santos tinha até as 19 horas desta quinta-feira para entrar com o pedido de efeito suspensivo e garantir o mando na Vila Belmiro, mas entrou em um acordo com a Federação Paulista de Futebol para transferir a partida para o Morumbi. Com isso, o duelo entre Palmeiras e Paulista, que iria acontecer no Pacaembu nos mesmos dia e horário, foi transferido para a Arena Barueri.

"Poderíamos perder o recurso e sermos punidos numa fase mais avançada do campeonato. E o Morumbi, além de ficar em São Paulo, nos dá maior possibilidade de renda", disse o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues Filho. A capacidade do Morumbi é de 67 mil torcedores. O São Paulo cobra 12% da renda bruta pelo aluguel do estádio. Pelo regulamento do Campeonato Paulista, o Santos, como mandante, fica com a renda líquida da partida.
(Fonte texto: Jornal A Tribuna - Santos)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Histórias do Santos FC (29) - Ano 1974


Não deixem de ver as postagens anteriores desta série!


Caros amigos, para o Santos, o fato mais marcante em 1974 foi a despedida do Rei Pelé. Esta foto foi tirada no dia do ultimo jogo do Rei com a camisa do Santos FC. Em pé: Cejas, Wilson Campos, Leo Oliveira, Bianchi, Zé Carlos, Vicente, Williams e Gilson. Agachados: Mifflin, Claudio Adão, Brecha, Adilson, Nelsi, Da Silva, Pelé e Edu.
.

Despedida do Rei
Em 2 de outubro deste ano de 1974, o Santos vence a Ponte Preta por 2 a 0, na Vila Belmiro, gols de Cláudio Adão e Geraldo, contra. No segundo tempo, Pelé se ajoelhou no centro do gramado, estendeu as mãos, deu uma volta olímpica e se despediu do clube que defendia há 18 anos, seis meses e 26 dias. Títulos?

O Rei marcou 20 gols em seu último ano pelo Santos, conseguindo se tornar artilheiro anual do clube pela 16ª e última vez. Entre 1956 e 1974 o Santos marcou 4029 gols, sendo 1091 deles feitos por Pelé, que defendeu a camisa alvinegra em exatamente 1106 partidas.
Ultima passagem de Pelé pelo túnel
que leva ao gramado da Vila

Pelé foi 11 vezes artilheiro do Campeonato Paulista pelo Santos: em 1957, 58, 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 69 e 73, marca jamais alcançada por nenhum outro jogador na competição. Também foi o goleador máximo da Taça Brasil em duas oportunidades (1961 e 63), em outras quatro do Torneio Rio-São Paulo (1961, 63, 64 e 65) e em uma do Mundial Interclubes (1962) e da Libertadores (1963).

Também foram 54 títulos, 29 deles oficiais. Era o fim de uma hegemonia jamais vista antes no futebol brasileiro ao longo de 6.662 dias que Pelé passou no Santos Futebol Clube.


Campeonato Paulista
O Campeonato Paulista de Futebol de 1974 teve o Palmeiras como campeão, e o artilheiro foi Geraldão, do Botafogo, com 23 gols.
Nesta oportunidade o vice-campeão foi a equipe do Corinthians, que já se encontrava havia vinte anos sem conquistar o título paulista. Mesmo contando na final com craques como Rivelino, Vaguinho e Zé Maria, e também com a maioria esmagadora dos 122.522 torcedores que superlotavam o Morumbi, a equipe alvinegra foi derrotada pela esquadra alviverde comandada por Dudu e Ademir da Guia, tendo como técnico Osvaldo Brandão. O Santos FC teve que se contentar com o terceiro lugar.


Campeonato Brasileiro de 1974
O Campeonato Brasileiro de 1974 teve pela terceira vez um clube carioca como campeão: o Vasco da Gama. Como era ano de Copa do Mundo, a pressão para aumentar o número de clubes no Campeonato foi deixada um pouco de lado, para dar uma maior atenção à Seleção Brasileira de Futebol. Permaneceram, portanto, 40 clubes em uma única divisão para todo o campeonato, porém incluindo o inédito critério de maior renda no critério de desempate, que favoreceu a classificação do Nacional/AM e do Fluminense para a segunda fase.

Veja como ficou a classificação do quadrangular final, com o Santos repetindo a classificação do Paulista, ficando na terceira colocação:

Classificação final
TimePGJVEDGPGCSG
1Guanabara Vasco da Gama362812124331815
2Minas Gerais Cruzeiro382814104351718
3São Paulo Santos34271386412516
4Rio Grande do Sul Internacional342712105402614


A título de ilustração, destacamos o jogo final no Maracanã entre Vasco x Cruzeiro, com péssima arbitragem de Armando Marques, que anulou um gol legítimo marcado por Zé Carlos para o Cruzeiro. Além disso, encerou a partida nos exatos 45 minutos do segundo tempo, mesmo após o goleiro Andrada abusar da cera durante boa parte do jogo. O Vasco se sagrou campeão, e os cruzeirenses, até hoje lamentam os erros do juiz  nessa partida. Um dos jogos mais polêmicos da história do Brasileirão.


Dados de jogos do Santos FC na temporada 1974
Ultima atualização realizada em 28 de dezembro de 1974
JOGOS - 72
VITÓRIAS - 37
EMPATES - 20
DERROTAS - 15
GOLS PRÓ - 108 (MÉDIA 1,5 GOL/JOGO)
GOLS CONTRA - 65 (MÉDIA 0,90 GOLS/JOGO)
SALDO - 43


Imagens da despedida de Pelé do Santos, em 2 de outubro de 1974, na vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta, na Vila Belmiro. Extraído do programa Gol, o Grande Momento do Futebol, exibido pela Rede Bandeirantes. A apresentação é de Alexandre Santos e a narração, de Fernando Solera. A música chama-se Esse Amigo Pelé e o cantor é Wilson Miranda.


Não deixem de ver as próximas postagens desta série!

Marola arrecada dinheiro para hospital em Jaú

Ex-goleiro do Santos se sensibiliza com luta contra o câncer e faz leilões e rifas de camisas


Natural de Jaú, no interior de São Paulo, o ex-goleiro Marolla, que teve passagens por Santos, Atlético-PR e até seleção brasileira, entre outros, passou a usar há alguns anos seu trâmite no futebol para um trabalho voluntário com intuito de captar recursos para o hospital do câncer de sua cidade natal.

Fiodermundo Marolla Júnior parou de jogar em 1995, no Lousano Paulista. Chegou a se aventurar como treinador em alguns times do interior paulista, mas desistiu depois de atrasos e falta de pagamento. Mantém uma escolinha de futebol em Jaú há um bom tempo, já deu aulas em uma faculdade de educação física e tem uma empresa de prótese biomecânica.

Mas foi por meio de um trabalho voluntário que conseguiu até um novo emprego. Em uma conversa com pessoas do Hospital Fundação Amaral Carvalho, do qual é doador de sangue, sugeriu a ideia de, voluntariamente, captar recursos para o local pegando camisas autografadas de jogadores de grandes clubes. Elas são expostas no hospital e depois leiloadas ou rifadas, com o dinheiro pago sendo utilizado para o local.

O ex-arqueiro disse que sempre se sensibilizou com os problemas do câncer por ter vivido em uma cidade em que pôde presenciar o sofrimento das pessoas. Marolla então passou a fazer os pedidos e entrar em contatos com atletas e dirigentes de clubes explicando o motivo da causa. Foi atendido na maioria das vezes e depois disso passou até a colaborar também como chefe de segurança do hospital.

“Há cinco anos eu comecei a colaborar. Entrei como voluntário e depois me contrataram. Todos os anos vou para os quatro  grandes clubes de São Paulo e pego camisas autografadas para o hospital. Eles leiloam pra pegar dinheiro e ajudar”, explicou.

“Eu me propus a fazer esse trabalho só pra ajudar. E o pessoal se tocou e viu que era uma possibilidade, me perguntaram se eu poderia então fazer esse trabalho com grandes clubes, por eu ter jogado. Eu agendo com o pessoal dos clubes, vou até lá e converso pessoalmente. Eles me conhecem”, falou.

“Desde então, faço viagens, vou aos centro de treinamentos e falo com todos eles. Quase sempre são solícitos, entendem a causa, se sensibilizam e nos ajudam”, conta.

O ex-colaborador e agora funcionário da Fundação Amaral Carvalho diz que o valor máximo que chegou a captar foi  R$ 20 mil com uma camisa doada pelo atacante santista Neymar, em 2012.

Marolla relata que o prazer que tem em fazer esse tipo de ação é algo ímpar em sua vida. “É lindo poder ajudar as pessoas. Fazemos um pouco de tudo, ajudamos pacientes com maca, cadeira de rodas, orientamos o pessoal. É um trabalho gratificante. É uma lição de vida. Aqui a gente aprende.  Às vezes a gente reclama de uma dorzinha na unha e vem aqui ver o pessoal de câncer e sai sensibilizado”, finalizou.
(Fonte texto: http://esporte.uol.com.br)

Em 2010, Marola visitou o CT Rei Pelé. O ex-atleta se emocionou ao voltar ao Santos e reencontrar amigos do tempo em que atuava com a camisa do clube.


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Santos é multado e perde mando de campo por "chuva de moedas"

Peixe não poderá jogar o clássico contra o Corinthians na Vila Belmiro, marcado para o dia 3 de março


O Santos saiu vencedor do duelo com o São Paulo, no último dia 3 de fevereiro, na Vila Belmiro, ao vencer por 3 a 1. Porém, apesar dos inúmeros pedidos dos jogadores do Santos para que seus torcedores não hostilizassem Paulo Henrique Ganso, ex-jogador do Peixe, atualmente no Tricolor Paulista, o camisa 8 deixou o campo sob uma "chuva de moedas", fato que se repetiu em uma cobrança de escanteio, segundo relatos dos árbitros da partida.

O caso chegou ao Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD/SP) e foi julgado nesta segunda-feira, dia 18 de fevereiro, pela Primeira Comissão Disciplinar. O Peixe foi apenado com a perda de um mando de campo e ainda multa de R$10 mil, por unanimidade. Apesar da punição, o Alvinegro Praiano poderá encarar o XV de Piracicaba na Vila Belmiro, no próximo fim de semana, por conta do prazo previsto no Estatuto do Torcedor. Porém, terá que arrumar outro lugar para o clássico com o Corinthians, no dia 3 de março.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Ponte Preta 3 x 1 Santos - A Ponte está com a macaca...


Caros amigos, o Santos foi um amontoado de jogadores sem comando nesta tarde/noite no Moisés Lucarelli em Campinas. Enquanto os outros grandes de São Paulo poupam alguns atletas pois disputam simultaneamente com o Paulista, a Copa Libertadores, o Peixe, com todas as contratações feitas e disputando só o campeonato regional, deveria estar voando em campo e isolado na ponta da tabela de classificação.

Porém, o que vemos é realmente desanimador! O time está péssimo. Mal posicionado em campo, mal escalado, com jogadores que só são titulares porque têm nome, ou custaram fortunas ao clube, como é o caso do argentino Montillo, que até agora não disse porque veio. Quero ver se nosso fraquíssimo treinador terá coragem de colocá-lo na reserva.

Fazendo uma análise do triangulo das grandes negociações entre Santos, São Paulo e Cruzeiro, o time mineiro foi o grande vencedor. O tricolor do Morumbi se deu mal pois o Ganso está na reserva. O Santos gastou uma fortuna para trazer o argentino que só está passeando em campo. Enquanto que o Cruzeiro, além de se livrar de um alto salário, ainda ficou com o Henrique e com os cofres cheios.

Bem, voltando ao jogo de hoje, não poderia haver outro vencedor. A Ponte Preta deu show de marcação, conseguiu neutralizar o ataque do Santos, com Neymar, ou após sua expulsão. No segundo tempo, o Alvinegro da Vila voltou com uma lentidão de enervar o mais calmo os torcedores. Tocava a bola como se estivesse ganhando a partida com folga.

O pior, é que não acreditamos que o acomodado e reclamão Muricy, possa mudar este quadro. Ainda é cedo, mas parece que o tetra está sumindo no horizonte.

O Santos (sem Neymar), volta a campo no próximo domingo, às 18:30 horas, enfrentando o XV de Piracicaba, na Vila Belmiro.

Muricy, ao invés de dar folga para os jogadores, aproveita a semana para treinar pelo menos o básico necessário para jogar futebol...



FICHA TÉCNICA 
PONTE PRETA 3 x 1 SANTOS

Local : Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data : 17 de fevereiro de 2013 (domingo)
Horário : 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro : Luiz Flávio de Oliveira, depois Rodrigo Braghetto
Assistentes : Danilo Ricardo Simon Manis e Maiza Teles Paiva
Cartões amarelos : Edson Bastos, Bruno Silva (Ponte Preta) Edu Dracena, Bruno Peres (Santos)
Cartões vermelhos : Artur (Ponte Preta) e Neymar (Santos)

GOLS : Ponte Preta - Bruno Silva, aos 10 minutos do primeiro tempo. Alemão, aos 38, e aos 47 minutos do segundo tempo. Santos - André, aos 41 do segundo tempo.

PONTE PRETA : Edson Bastos; Artur, Cleber, Ferron e Uendel; Baraka, Bruno Silva, Cicinho e Cachito Ramírez (Wellington Bruno); Diego Rosa (Memo) e William (Alemão)
Técnico : Guto Ferreira

SANTOS : Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Renê Júnior (André) e Marcos Assunção; Cícero (Patito Rodríguez) e Montillo (Felipe Anderson); Neymar
Técnico : Muricy Ramalho

Jornalista esportivo Vitor Moran morre aos 72 anos, em Santos


O repórter e comentarista esportivo Vitor Moran morreu, aos 72 anos, na madrugada deste domingo, em Santos. Moran sofreu falência múltipla de órgãos. O corpo de Emilio Vitorino Moran será velado a partir das 19h, na Santa Casa de Santos. Moran estava internado no Pronto Socorro do Macuco desde terça-feira, dia 12 de fevereiro.

Vitor Moran começou a trabalhar em rádio na cidade de Santos, mas ganhou destaque na década de 60, na Rádio Tupi, na famosa equipe 1040, onde formou duplas de reportagens com nomes como Lucas Neto e Juarez Soares. Na rádio Capital, Moran chegou a cobrir duas Copas do Mundo. Retornando a Santos, na década de 90, passou pelas rádios Cacique, Cultura, CBN Litoral e também pela TV Santa Cecília e TV Com.




Equipe 1040 da Rádio Tupi de São Paulo: da esquerda para a direita, em pé: Milton Camargo, Antônio Rangel, Osvaldo Mesquita, Manoel Ramos e Francisco Natal. Em pé, na segunda fileira: Alfredo Orlando, Wilson de Freitas, Marco Antônio, Lucas Neto, Ávila Machado e Haroldo Fernandes. Agachados: Vitor Moran, José Ribeiro, José Roberto Ramos e José Goes. – Foto: Que fim levou? Por Milton Neves



sábado, 16 de fevereiro de 2013

Ponte perigosa...

Amanhã, corrente prá frente: Ponte Preta x Santos



Em 2012: Santos 6 x 1 Ponte Preta


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Ídolos do Santos FC (15): Guga



Nome completo              Alexandre da Silva
Posição                          Atacante
Data de nascimento       14/06/1964
Nacionalidade                Brasileira
Local de nascimento      Rio de Janeiro (RJ)






História
Caros amigos, Alexandre da Silva, o Guga, foi um dos maiores ídolos do Santos na década de 90, um período que, no entanto, o time não conseguiu títulos de expressão. Mesmo assim, em três temporadas com a camisa alvinegra (92-93-94), ele conseguiu balançar as redes adversárias por 97 vezes e acabou recebendo o apelido de “Gugagol”. 

Em 1993, foi artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 14 gols marcados.
Umas das maiores qualidades de Guga para a torcida santista era o seu faro de gol diante do maior rival, o Corinthians. 

Em 1994, pelo Campeonato Paulista, chegou a fazer três gols em uma única partida diante do time do Parque São Jorge. O jogo foi disputado no Morumbi e terminou 4 a 3 para o Santos.
Guga diz que faria muito mais gols, se o gramado da Vila Belmiro da época em que jogava, fosse igual ao de hoje.


Guga organiza passeios turísticos em Ilha Grande

Até onde conseguimos pesquisar, o ex-atacante nos dias atuais, organiza passeios turísticos em Ilha Grande, através de uma escuna. Ele garante que ainda é parado em seus passeios por torcedores, com saudades de seus gols. -Vim para cá viver na tranquilidade. Passo dias maravilhosos aqui, sem estresse, sem torcida me xingando (risos). E quem me vê lembra só das coisas boas, não lembra das coisas ruins.
Ainda sou bastante reconhecido. Faço passeios com gente da minha época, que me viu jogar. No meu barco, coloquei várias fotos minhas em todos os clubes que passei. Fotos ao lado do Pelé e com outros jogadores. É mais um marketing que uso aqui. Graças a Deus ainda não se esqueceram de mim.



Clubes
Cabofriense (RJ)
Juventus (AC)
Esmeralda Petrolero (EQU)
Itabuna (BA)
Atlético (MG)
Goiânia (GO)
Goiás (GO)
Flamengo (RJ)
Inter (RS)
Inter (SP)
Santos (SP)
Botafogo (RJ)
Al Ahly (ARS)
Cerezo Osaka (JAP)
Araçatuba (SP)
Bahia (BA)
Atlético (PR)
Paysandu (PA)
Remo (PA)
Bangu (PA)


GUGA - Gol de bicicleta contra o Corinthians em 1992

Faro de gol, raciocínio rápido, execução perfeita. Neste dia, o centroavante Guga fez  um gol de bicicleta, na vitória por 3 x 1 contra o Corinthians em 1992. Obrigado Guga, por sempre honrar o manto sagrado, especialmente contra nosso grande rival!


O Santos FC quer ajudar a realizar o sonho do Ariel!

O Ariel quer que o Sean Penn, seu ator favorito, venha para a estreia do seu filme "Colegas",
 no dia 1º de março nos cinemas. Veja a campanha que os jogadores do Santos estão 
fazendo para  ajudá-lo a realizar o seu sonho!


terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Palmeiras volta a ser alvo de piadas

A escola de samba Mancha Verde foi uma das agremiações rebaixadas ao Grupo de Acesso no Carnaval 2013 em São Paulo.

Mal foi divulgado o resultado e já sobrou para o Palmeiras, novamente vítima de piadas nas redes sociais. Veja algumas:



Tragédia com carro alegórico da torcida Sangue Jovem


Saí um pouco antes, diz Coutinho,
que estava no carro que pegou fogo
Quatro pessoas morreram e seis ficaram feridas após um carro alegórico da escola de samba Sangue Jovem tocar em fios elétricos e pegar fogo na madrugada desta terça-feira (12) em Santos, no litoral de São Paulo, durante o desfile do grupo especial da cidade.

As vítimas, três integrantes da escola e uma mulher que assistia ao desfile, morreram eletrocutadas. A espectadora chegou a ser levada para o Pronto-Socorro da Zona Noroeste da cidade, mas não resistiu.

O fogo no carro começou por volta da 1h15, logo após a alegoria bater nos fios, já na dispersão. O Sambódromo ficou às escuras e os desfiles foram cancelados.


O ex-jogador Coutinho, que desfilou no carro alegório, lamentou o acidente. Ele desceu pouco antes de a alegoria ser incendiada. "É triste. Infelizmente as pessoas acabam perdendo os entes queridos em um piscar de olhos. Lamentável mesmo", afirmou.

O último dos três carros da agremiação, pertencente a uma torcida do Santos Futebol Clube, tocou fios elétricos em um poste na área de dispersão logo após o fim do desfile. Segundo os bombeiros, três integrantes da escola moreram no local. Uma mulher morreu no hospital.

Seis pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas para atendimento. Por volta das 9h, cinco permaneciam internadas. O estado de saúde delas não foi divulgado.
Com o acidente, o fornecimento de energia para 6.000 casas foi interrompido na Zona Noroeste de Santos. A passarela Dráusio da Cruz também ficou sem energia.
O carnaval deste ano é o primeiro após uma grande reforma na passarela do samba de Santos. Prédios foram construídos para abrigar a imprensa e os camarotes.

Coutinho se salvou
Segundo testemunhas, três das vítimas que morreram estavam na chamada "ala da força", responsável por empurrar o carro, que homenageava o ex-jogador Pelé. Já a mulher morta estava na calçada.
O carro levava várias crianças e o ex-jogador Coutinho, mas eles desceram antes do acidente e não se feriram.
Carro alegórico da Sangue Jovem pegou fogo após tocar fio
elétrico; quatro morreram (Foto: Fúlvio Feola/G1)
A escola Sangue Jovem é formada por integrantes da torcida organizada homônima do Santos Futebol Clube. Foi a segunda a se apresentar durante a madrugada. Depois dela, três escolas ainda se apresentariam: Unidos dos Morros, X-9 e União Imperial.

Interrupção dos desfiles
Por volta das 2h40, os organizadores do carnaval anunciaram ao público que não haveria mais desfiles na noite. Após o anúncio, milhares de pessoas que ainda estavam no Sambódromo se deram as mãos e fizeram um minuto de silêncio.

A decisão de interromper o desfile foi tomada em uma reunião com todos os presidentes das escolas de samba do grupo especial e o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.
"É uma tragédia que tivemos na cidade", disse o prefeito, em pronunciamento no Sambódromo. "Não existe clima para a continuidade do desfile. É um momento de extrema tristeza", completou.
(Fonte: Globo Esporte.com)

Diante desta terrível tragédia, manifestamos através deste post muito pesar, tristeza e solidariedade, em especial aos familiares das vítimas e amigos da Escola de Samba da Torcida Sangue Jovem do Santos.



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O gato é que pagou o pato...

Caros amigos, um sinal de que o dia não seria bom para o atual tricampeão estadual, ocorreu logo no início da partida entre Santos x Paulista, neste domingo no Pacaembu. Um gato preto foi flagrado pela câmera do SporTV cruzando a meta do Paulista, aos oito minutos do primeiro tempo.

Símbolo de azar, o felino correu sobre a linha de gol e deixou o campo em seguida, logo após um chute de Miralles ser defendido pelo goleiro Richard.

Coincidência ou não, o Peixe não conseguiu balançar a rede na meta defendida pelo Paulista de Jundiaí na primeira etapa. E só foi marcar aos 46 minutos do segundo tempo, com Neymar, quando a derrota já era certa - o Paulista já vencia por 3 a 0.



domingo, 10 de fevereiro de 2013

Santos 1 x 3 Paulista - Cinzas antecipada...


Caros amigos, se a torcida do Santos, esperava uma grande vitória para poder passar o feriadão feliz e isolado na liderança do Campeonato Paulista, está é muito decepcionada com a fraquíssima atuação do Peixe, que levou um baile do Paulista, antecipando assim, a quarta feira de cinzas, para "domingo de cinzas".

Uma chuva torrencial no inicio do jogo, tornou tudo mais difícil para o Peixe, anulando totalmente o toque de bola que é peculiar do nosso time. Mesmo no segundo tempo quando a chuva parou e o gramado ficou em boas condições, o Santos esteve péssimo em campo, com a maioria de seus jogadores totalmente nulos na partida.

Os maiores destaques negativos, em minha opinião, foram o meia Montillo e o lateral esquerdo Guilherme Santos, que estiveram completamente apagados em campo. Aliás, desde que o argentino estreou pelo Santos, não vem jogando absolutamente nada. Quando da sua contratação, fiz uma postagem declarando todo o meu descontentamento por ser um jogador muito caro e com atuações muito irregulares em 2012 pelo Cruzeiro. André entrou na metade do segundo tempo e como sempre, foi péssimo e praticamente não tocou na bola.

Agora, estou numa dúvida atroz: será que esta partida foi só um sinal de alerta, ou estamos enganados, pensando que temos um timaço e ao invés, o que temos é um monte de jogadores que foram contratados erroneamente? Alguém poderá dizer que está tudo bem, pois estamos na vice liderança. Então eu digo: qual foi a partida do Paulistão que o Santos ganhou com propriedade, sobrando futebol? Nenhuma...

O Santos volta a campo no próximo domingo, enfrentando a  Ponte Preta em Campinas, às 19:30 horas.




FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 3 PAULISTA
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/ hora: 10/2/2013 - 17h
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Fabricio Porfirio de Moura e Claudenir Donizeti Gonçalves
Renda/público: R$ 652.560/ 18.381 pagantes
Cartões amarelos: Lázaro e Chiquinho (PAU); Neymar (SAN)
Cartões vermelhos: Matheus (PAU)
GOLS: Marcelo Macedo 6'/2T (0-1); Rodolfo Testoni 39'/2T (0-2); Cassiano Bodini (0-3); Neymar 47'/2T (1-3)

SANTOS: Rafael; Bruno Peres (André 28'/2T), Edu Dracena, Durval, Guilherme Santos (Felipe Anderson 11'/2T), Arouca, Marcos Assunção, Cícero, Montillo (Patito 36'/2T), Miralles, e Neymar. Técnico: Muricy Ramalho

PAULISTA: Richard; Thales, Lázaro, Dráusio, Rodolfo, Matheus, Kasado, Renato Ribeiro, Chiquinho, Cassiano Bodini (Flávio 42'/2T) e Marcelo Macedo (João henrique 32'/2T). Técnico: Giba.


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Primeira participação do Santos em Campeonato Paulista foi em 1913

Segundo os historiadores do Santos, esta foto do time de  
 1913, é a mais antiga que o clube tem em seus arquivos.


Caros amigos, no início de 1913, o Santos recebia um convite da Liga Paulista de Futebol para disputar o campeonato estadual daquele ano. Esta foi a primeira competição oficial disputada pelo clube. Sua estréia aconteceu no dia 1° de junho, diante do Germânia. O resultado, porém, não foi nada animador: derrota por 8 a 1.

O Santos jogou com Durval Damasceno, Sebastião Arantes e Sydnei Simonsen; Geraule Ribeiro, Ambrósio Silva e José Pereira da Silva; Adolfo Millon, Nilo Arruda, Anacleto Ferramenta, Harold Cross e Arnaldo Silveira.


Após quatro jogos, se retira do campeonato por falta de recursos, já que mandava suas partidas na capital. Além da derrota para o Germânia por 8 a 1, em sua estreia, cai também contra Internacional e Americano.

Contudo, o time alvinegro consegue um resultado prodigioso, apesar de, à época, ainda não saber a importância do feito. Derrotou por 6 a 3 o Corinthians, que viria a ser seu grande rival ao longo dos 100 anos de vida.

Vinte e dois anos depois, em 1935, a equipe viria a conquistar seu primeiro título estadual. Outro título estadual só viria 20 anos depois, com a conquista de 1955.

Também em 1913, o Santos foi obrigado a sair em busca de um treinador para dirigir a equipe nas competições. Foi aí que surgiu o catarinense Urbano Caldeira, 23 anos, com passagens por Internacional e Germânia. Ele passaria mais de 20 anos no clube, alternando funções de diretoria e comissão técnica, e seria homenageado dando nome ao futuro estádio santista.


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

O que as TVs não mostram...

Caros amigos, nem tudo o que acontece dentro do estádio, durante uma partida de futebol, é mostrado pela imprensa em geral. Neste ótimo vídeo da Santos TV, vocês poderão ver a grande festa da torcida do Santos, na Vila Belmiro, no último domingo, quando o Peixe venceu o São Paulo pelo placar de 3 x 1.

Observem que o principal alvo da torcida, foi o ex santista Paulo Henrique Ganso e também a Rede Globo.



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Linense 2 x 2 Santos - Empate sofrido...


Sem poder contar com o atacante Neymar, o volante Arouca e o meia Montillo, que estiveram em campo neste meio de semana defendendo suas respectivas seleções em amistosos internacionais, o Santos encontrou dificuldades dentro de campo, mas empatou com o Linense, por 2 a 2, na noite desta quarta-feira, no Estádio Gilberto Siqueira Lopes.

O Santos abriu o placar com Cícero, sofreu a virada nos gols de Elias e Leandro Brasília ainda no primeiro tempo, e chegou ao empate com Miralles, na cobrança de um pênalti bastante duvidoso, na etapa complementar. Com o empate, o Santos segue provisoriamente na liderança da competição, agora com 14 pontos. O time de Lins, por sua vez, segue sendo uma das sensações do Estadual, na quarta colocação, com 12 pontos ganhos.

Na próxima rodada, o alvinegro recebe o Paulista, domingo, às 17 horas (horário de Brasília), no Pacaembu.



FICHA TÉCNICA 
LINENSE 2 X 2 SANTOS

Local: Estádio Gilberto Siqueira Lopes, em Lins (SP)
Data: 6 de fevereiro de 2013 (quarta-feira)
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Adriano de Assis Miranda
Assistentes: Fausto Augusto Viana Moretti e Risser Jarussi Corrêa
Público: 5.092 pagantes
Cartões amarelos: Gilsinho e Leandro Brasília (Linense); Felipe Anderson (Santos)
Gols:
LINENSE: Elias, aos 39 e Leandro Brasília, aos 47 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Cícero, aos 20 minutos do primeiro tempo e Miralles, de pênalti, aos 8 minutos do segundo tempo

LINENSE: Leandro Santos; Pacheco, Perone, Álvaro e Tarracha; Elias, Leandro Brasília, Gilsinho e Lenilson (Dudu); Thiaguinho (João Sales) e Fausto (Daniel Lovinho)
Técnico:Bruno Quadros

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Neto, Durval e Guilherme Santos; Renê Júnior, Cícero e Felipe Anderson (Victor Andrade); Patito Rodríguez, Miralles e André (Pinga)
Técnico: Muricy Ramalho

Família cascavelense assistindo Santos x São Paulo

Caros amigos, Cascavel-PR  é sem sombra de dúvidas uma das cidades fora do Estado de São Paulo, que mais tem torcedores do Santos FC. Onde quer que você vá, encontra sempre um santista. Conheço um grande número de pessoas de nossa cidade que se tornaram sócios do Peixe e estão sempre presentes em eventos (por exemplo, Cruzeiro do Centenário) e ou, em jogos do Alvinegro.

 Na foto abaixo, assistindo o primeiro clássico do Paulistão, na Vila Belmiro, uma família de amigos cascavelenses, composta por Urandir Lima, sua esposa Solange Lima, e filha, Letícia Lima.

Bela foto, belas camisas, belo estádio e belíssima família... 





segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Nesta terça (05/02/2013), Neymar comemora 21 anos


A cidade de Mogi das Cruzes foi abençoada por Deus e ganhou, no dia 05/02/1992, o maior presente de toda sua história, pois foi nessa cidade paulista que veio ao mundo o garoto Neymar da Silva Santos Júnior, para alegria de seus pais e de toda a massa torcedora do Santos FC.

Durante a infância, o garoto morou também no município de Praia Grande, onde irá construir o Instituto Projeto Neymar Jr., e em São Vicente. Por último, veio morar em Santos já atuando nas equipes de base do time de Vila Belmiro, que o projetou para o futebol mundial com uma de suas maiores revelações em todos os tempos.

Neymar Jr. - ou a “Jóia”, como a imprensa gosta de chamá-lo – até o presente momento disputou 212 partidas pelo Santos, com 130 gols marcados. Sua estreia com a camisa do clube que tanto ama foi no dia 07/03/2009, no Estádio do Pacaembu, na vitória por 2 a 1, diante do Oeste de Itápolis, pelo Campeonato Paulista.

Na ocasião, o time santista formou com: Fábio Costa; Fabiano Eller, Domingos e Adaílton (Germano); Luizinho (Pará), Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson, Triguinho e Molina (Neymar) e  Roni. O técnico era Vágner Mancini.


Curiosidade:

Em Campeonatos Paulistas, o Santos FC marcou 4.757 gols desde sua primeira participação, em 1.913. E, nesse campeonato até hoje a “Jóia” marcou 46 gols e é o 19º artilheiro do Peixe nessa competição, que tem o Rei Pelé na ponta com 447 gols e em 18º lugar João Paulo com 51 gols.

Na tábua geral dos maiores artilheiros do Santos, Neymar, por enquanto, ocupa a 14ª posição, com 130 gols. À sua frente está Odair dos Santos que marcou 134 vezes e tudo leva a crer que será suplantado em breve pelo garoto, que é o orgulho dos torcedores alvinegros que desejam a ele toda a felicidade do mundo nesta data.

Parabéns Neymar Jr.

(Fonte texto: Site Oficial do Santos FC)


Nesta foto de 2007, estou com Neymar (com 15 anos) ao lado da 
Vila Belmiro. Foi clicada pelo eterno ídolo Lima, que na época, 
treinava o Neymar no sub-15.







A padaria "A Santista" de Santos, também homenageia nosso ídolo, com faixa alusiva ao seu aniversário. 
(Foto enviada por José Roberto Nascimento - Santos / SP)

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Santos 3 x 1 São Paulo - Clássico com polêmicas...


O tão esperado reencontro entre Neymar e Paulo Henrique Ganso começou com um abraço entre os dois amigos e terminou com a vitória do melhor jogador do Santos. Em jogo recheado por reclamações dos tricolores, o Peixe venceu o São Paulo por 3 a 1, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista.

No primeiro duelo que disputou no estádio desde que se transferiu do Alvinegro Praiano para o clube da capital, Ganso apareceu entre os titulares de Ney Franco e ganhou abraços de Neymar e dos ex-colegas, mas foi vaiado em todos os lances que participou e ainda acabou alvo de moedas atiradas das arquibancadas. Em campo, o jogador teve uma atuação discreta, quase sem pegar na bola no segundo tempo.

Enquanto isso, Neymar liderou o Santos, pois fez as assistências para os dois gols de Miralles, que ganhou a vaga de titular de André. Além disso, o camisa 11 do Peixe ainda sofreu o pênalti e o converteu, no segundo tento do Peixe.

O jogo também ficou quente com a reclamação dos são-paulinos por conta do gol anulado de Luis Fabiano, em um impedimento duvidoso.Também reclamaram do pênalti marcado em cima do Neymar. Sem contar com Rogério Ceni, que foi vetado por dores no ombro esquerdo, o Tricolor descontou em cobrança de falta de Jadson.

Com o resultado positivo, o Santos assumiu a liderança do Campeonato Paulista, com 13 pontos, levando vantagem nos critérios de desempate contra a Ponte Preta. Na próxima rodada, o Santos encarará o Linense, nesta quarta-feira, às 19h30, em Lins.


FICHA TÉCNICA 
SANTOS 3 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 3 de fevereiro de 2013, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Herman Brumel Vani e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Renê Júnior (Santos). Cañete e Denilson (São Paulo)
Público: 14.283
Renda: R$ 383.960,00
GOLS: SANTOS: Miralles, aos 38 minutos do primeiro tempo e aos 25 do segundo tempo. Neymar, aos 3 minutos do segundo tempo

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Neto, Durval e Guilherme Santos; Arouca (Felipe Anderson), Renê Júnior, Cícero e Montillo; Neymar e Miralles
Técnico: Muricy Ramalho

SÃO PAULO: Denis; Paulo Miranda (Douglas), Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington (Cañete), Denilson, Jadson e Ganso (Aloísio); Osvaldo e Luís Fabiano
Técnico: Ney Franco