NOTICIAS ATUAIS E FATOS QUE FIZERAM A HISTÓRIA DO SANTOS FC

<><><><> BEM - VINDO A ESTE BLOG <><><><>


Atenção: Este Blog não tem fins lucrativos e é usado apenas como hobby


sábado, 29 de junho de 2013

Em 1958, o Brasil era Campeão Mundial...


Pelé chora após a conquista, com Didi,
                               Gilmar e Orlando Peçanha

Caros amigos, há 55 anos, em 29 de junho de 1958, o brasileiro dava adeus ao complexo de "vira-latas" e aparecia definitivamente no cenário mundial, como um dos países que melhor praticavam este esporte chamado futebol!

Não adianta tentar achar palavras para descrever o acontecido naquele dia. Escolhemos para vocês, o vídeo abaixo, que mostra depoimentos de participantes e toda a emoção com lances da partida final, onde o Brasil venceu a Suécia por 5 x 2. Confira:






Em pé: Djalma Santos, Zito, Bellini, Nílton Santos, Orlando e Gilmar
Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá e Zagallo, o time que goleou a Suécia 
por 5 a 2, na final, e o massagista Mário Américo.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Barcelona x Santos em agosto...

Barcelona e Santos se enfrentarão no dia 2 de agosto em partida amistosa, válida pela Troféu Joan Gamper, no Camp Nou. A informação foi confirmada pelo site oficial do clube catalão na manhã desta sexta-feira (28 de junho).

A nota ressalta a campanha do Santos no Campeonato Brasileiro e a derrota do Peixe para o Corinthians no Campeonato Paulista, fato que impediu a equipe da Vila Belmiro conquistar o tetracampeonato Estadual. Arouca, Montillo e Marcos Assunção foram os jogadores lembrados no anúncio.

A partida deve marcar a estreia de Neymar, justamente contra seu ex-clube. O jogo de volta, no Brasil, também foi confirmado, porém, a data ainda não foi definida.

Caros amigos, com a confirmação da data do primeiro jogo entre Santos x Barcelona, fica a expectativa de que até lá, o Peixe já tenha pelo menos um time base e com algum entrosamento. Caso contrário, fico temeroso pelo que poderá acontecer no Camp Nou...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

2007: Encontro de santistas com Coutinho em Cascavel



Caros amigos, em setembro de 2007, de passagem por Cascavel, o ex-craque Coutinho, que formou com Pelé uma das maiores duplas de atacantes do futebol mundial, foi recepcionado com um café da manhã, por um grupo de torcedores do Santos.

Quando Coutinho chegou ao hotel, os torcedores já estavam presentes e foi grande a emoção do encontro com aquele, que foi um dos maiores ídolos do Alvinegro Praiano. Coutinho, muito solícito e simpático, tirou muitas fotos e respondeu a inúmeras perguntas que os torcedores lhe faziam.  



Durante o café, em um ambiente muito agradável e com as pessoas pouco preocupadas em comer, mas sim, em curtir aquele raro momento com o ex-craque santista, histórias e estórias foram contadas pelos presentes. Nosso ídolo eterno continuava a responder as perguntas e relembrar casos vividos por ele, com aquela que era chamada de "maquina de jogar futebol".

A emoção de Coutinho
Durante o encontro, apresentei ao Coutinho, um documento histórico: Um álbum de figurinhas do ano de 1959/60. Naquela época, eu tinha 10 anos e este álbum foi o motivo pelo qual, passei a torcer para o Santos FC. O timaço do Peixe estava na primeira página e a garotada só falava no esquadrão que era o time alvinegro.

Com a sua foto ainda quase menino (ele tinha 16 anos naquela época), Coutinho segurou aquele álbum e suas mãos começaram a tremer. Seus olhos ficaram marejados  e com voz tremula, ele pronunciou a seguinte frase: "Eu não acredito que joguei no meio destes cobras".


Coutinho segurando o álbum. Observem a emoção em sua fisionomia 


Este foi o álbum que emocionou Coutinho. Está rasurado, pois na época
 eu tinha 10 anos e gostava de colocar meu nome e o ano nos objetos
Também está incompleto, devido à dificuldade financeira da época, em comprar as 
balas onde vinham as figurinhas. As carimbadas e autografadas eram as mais difíceis.



Agora foi a vez dos torcedores se emocionarem: Gentil, Coutinho, Maycon Salvatti e Geraldo



 Em pé: Toninho Sbardelotto, (...... ), Edu Marassi, Walmir, Juarez Berté, Coutinho, Hostilio Lustosa, Célio Pegoraro, Roberto Aoki e Maycon Salvatti (em pé na frente). Agachados: José Ivaldece, Atair Gomes, Dr. Claudemir Dias (dois meninos) e Gentil.

sábado, 22 de junho de 2013

Peixe x Timão: 100 anos de história


As cores são as mesmas. O branco e o preto dão o tom da rivalidade. Tão diferentes; tão iguais. Um é o time da técnica, dos meninos bons de bola, do futebol insinuante. Do Rei.

Outro é o da raça, do suor, da conquista sofrida. Do povo. Santos x Corinthians, o clássico mais antigo do futebol paulista, completa 100 anos neste sábado, 22 de junho de 2013.

Uma história rica, com grandes craques, jogos inesquecíveis, tabus, títulos, risos, lágrimas. Uma história que começou em uma tarde fria e bastante chuvosa de domingo, no Palestra Itália, e cujos registros apontam para uma vitória santista, por 6 a 3.

De fato, o Peixe, que disputava o Campeonato Paulista pela primeira vez, pouco mais de um ano após ser
fundado. Venceu - foi o único triunfo do Alvinegro Praiano naquele estadual. Extenuado pela rotina de viagens à capital (naquela época, o percurso de 72 km entre Santos e São Paulo era feito de trem e poderia durar até seis horas), o time sucumbiu e desistiu da disputa. Ficou como consolo a goleada sobre aquele que viria ser o maior rival.

O jornal Estado de São Paulo registrou as duas partidas (aspirantes e titulares) da seguinte maneira (texto respeitando a ortografia da época):

"Realisou-se hontem, no ground do Parque Antarctica, o 10º match de foot ball do campeonato de 1913 da liga paulista. Mediram forças os teams do Santos Foot Ball Club e os do Sport Club Corinthians Paulista. Apesar do mau tempo e da chuva impertinente que cahiu durante todo o dia, as archibancadas do Parque comportavam regular concorrencia. O jogo dos segundos teams teve início á uma e meia da tarde e terminou com a victoria do Corinthians, por 2 goals a zero. Logo depois, iniciava-se o jogo dos primeiros teams. O team santista demonstrou desde logo sensível progresso, denotando um training acurado (...). O Corinthians, apesar de jogar bem, não se sentia bem no campo enxarcado e visivelmente cedeu terreno ao adversário (...). A's 4 horas mais ou menos terminava o jogo, com a victoria do team santista por 6 a 3."


A primeira vitória corintiana para valer viria quatro anos depois: 3 a 0, no dia 28 de julho de 1917, na Vila
Belmiro.

Os números do confronto são contraditórios. O Peixe considera 308 partidas oficiais, com 124 vitórias corintianas, 87 empates e 97 triunfos santistas. Já o Timão conta 311 jogos – dois empates e uma vitória a mais do Santos.

(Fonte texto: globoesporte.com)


quinta-feira, 20 de junho de 2013

Ídolos do Santos FC (17) - Pita

Nome completoEdvaldo Oliveira Chaves
PosiçãoMeia
Data de nascimento04/08/1958
NacionalidadeBrasileira
Local de nascimentoNilópolis (RJ)
Altura1,76m
Peso75kg - (Quando jogava)
Estreiaem 1977, pelo Santos, em um torneio na Argentina



























Clubes

Santos (SP): 1977-1984
São Paulo (SP): 1984-1988
Racing Strasbourg (FRA): 1988-1990
Guarani (SP): 1990
Fujita Industrial (JAP): 1991-1992
Nagoya Grampus (JAP): 1993
Internacional (SP): 1994




Meia direita extremamente habilidoso e inteligente, Pita fez história nos clubes por qual passou. Revelado no Santos, em 1977, o jogador jogou também no São Paulo, Strasbourg (França), Guarani e teve uma passagem pelo Japão. Pita era um excelente lançador e batedor de faltas.

A carreira de Pita no futebol começou num torneio de praia, em Santos. Encantados com a técnica do jogador, olheiros da Portuguesa Santista o levaram para treinar na equipe, onde tornou-se o grande destaque da equipe dente-de-leite do clube. Em 1977, o Santos convenceu Pita a abandonar a Briosa para treinar na Vila Belmiro.

No ano seguinte, o Santos passou por uma grave crise financeira. O técnico Formiga assumiu a equipe principal e chamou vários jogadores dos juniores para treinar com os profissionais, já que não havia dinheiro para investimentos. Nesse grupo, que ficou conhecido como "Meninos da Vila, estava Pita.

Com sua excelente técnica, lançamentos precisos e ótimo toque de bola, o jogador foi um dos destaques da Santos naquele ano. Logo de cara, Pita comandou o Santos ao título paulista de 1978, o primeiro após a saída de Pelé.

Em 1984, após seis anos no Santos, Pita foi trocado por Zé Sérgio e seguiu para o São Paulo. No Tricolor não foi diferente: o jogador continuou fazendo história. Ao lado de Silas, Müller, Careca e Sidney formou uma equipe excepcional. No comando estava o técnico Cilinho, que também apostou na garotada.

Pita era o maestro da equipe, que ficou conhecida como "Os Menudos do Morumbi". Esse time conquistou o Campeonato Paulista (85) e Brasileiro (86). Mesmo tendo uma técnica apurada, no entanto, Pita não teve muitas chances na Seleção Brasileira: fez apenas 12 jogos.

(Fonte: esportes.uol.com.br)

Todos os campeões da Copa das Confederações




Caros amigos, com a Copa Fifa das Confederações dominando as atenções dos desportistas em geral, aproveitamos para apresentar neste post, todos os campeões e vices do referido torneio, desde a sua criação em 1997. Confira: 



Copa FIFA das Confederações
AnoCampeãoViceFinal
2013------
2009BrasilEstados Unidos3x2
2005BrasilArgentina4x1
2003FrançaCamarões1x0 (no tempo extra)
2001FrançaJapão1x0
1999MéxicoBrasil4x3
1997BrasilAustrália6x0

terça-feira, 18 de junho de 2013

As maiores goleadas da história do Santos FC




Caros amigos, o futebol arte e irreverente sempre foi considerado uma marca registrada do Santos Futebol Clube ao longo dos seus 101 anos de existência. A vocação ofensiva do Alvinegro levou o clube a ter ataques poderosos, fazendo a fama de artilheiros e deixando para a história goleadas memoráveis.

O clube da Vila Belmiro foi o primeiro no mundo a superar os 10 mil gol marcados. O feito foi alcançado pelo ex-meia Jorginho. A data, 20 de janeiro de 1998, o adversário foi o VIla Nova, em Minas Gerais, em jogo válido pela Copa do Brasil. O Santos venceu por 4 a 3. Hoje já estamos próximos do gol 12.000.

Em uma simples homenagem a esta vocação ofensiva, relembramos aqui as maiores goledas efetuadas pelo clube da Vila Belmiro

Dez maiores goleadas do Santos FC

19/11/1959 – Paulista – Santos FC 12 x 1 Ponte Preta – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Coutinho (5), Pepe (4), Aguinaldo (2) e Mingão (contra)

03/05/1927 – Paulista – Santos FC 12 x 1 Ypiranga – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Araken Patusca (7), Feitiço (2), Camarão, Evangelista e Hugo

21/11/1964 – Paulista – Santos FC 11 x 0 Botafogo-SP – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Pelé (8), Pepe, Coutinho e Toninho Guerreiro

16/05/1965 – Amistoso – Santos FC 11 x 1 Grêmio Maringá – Maringá - Pr
Gols do Peixe: Toninho Guerreiro (4), Pelé (3), Peixinho (2), Coutinho e Abel

05/06/1927 – Paulista – Santos FC 11 x 2 Barra Funda – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Feitiço (4), Araken (2), Camarão (2), Evangelista (2) e Omar

03/07/1927 – Paulista – Santos FC 11 x 3 Americano – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Araken (6), Feitiço (3) e Camarão (2)

11/09/1958 – Paulista – Santos FC 10 x 0 Nacional – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Pelé (4), Guerra (3), Dorval (2) e Urubatão

27/07/1918 – Amistoso – Santos FC 10 x 0 Americana – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Ari Patusca (6) e Fontes (4)

09/03/1919 – Amistoso – Santos FC 10 x 0 Ex-São Paulo Railway (atual Nacional) – Vila Belmiro

16/09/1928 – Paulista – Santos FC 10 x 0 Portuguesa de Desportos – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Wolf (5), Camarão (2), Feitiço (2) e Evangelista

10/03/2010 – Copa do Brasil – Santos FC 10 x 0 Naviraiense-MS – Vila Belmiro
Gols do Peixe: Madson (2), André (2), Neymar (2), PH Ganso, Robinho e Marquinhos

14/06/1970 – Amistoso – Santos FC 10 x 0 Benfica de Hudson-EUA – Hudson
Gols do Peixe: Douglas (4), Picolé (3), Abel (2) e Djalma Duarte






Neste amistoso em 1965 com o extinto Grêmio Esportivo Maringá, no primeiro tempo a torcida local vaiou muito o time do Santos e principalmente Pelé. Ao sair de campo no intervalo, Pelé fez sinal que aguardassem... e no segundo tempo, deu no que deu: 11 x 01




segunda-feira, 17 de junho de 2013

Curiosidades sobre futebol (16): Os gols mais rápidos



Caros amigos, muita polêmica quanto ao gol mais rápido. O Guinness já apontou Ricardo Oliveira (não o nosso brasileiro), que apresentou um vídeo em que marca aos 2,8 segundos, para o Rio Negro, em jogo contra o Soriano, em 26.12.1998, em Soriano, Uruguai.

Walter Scott Vicentini diz que houve um mais rápido. Num jogo de várzea, o centroavante Paulino, do Juventus (não o da rua Javari, mas um time amador, fundado em 27.06.1953), ao perceber que o goleiro adversário conversava com um torcedor, pediu ao juiz para apitar logo a saída. Dado o apito, Paulino chutou direto para o gol: 1 segundo, segundo Vicentini (Obs: a Regra 8 permite que o gol seja marcado diretamente do Tiro Inicial).


Mais rápido gol de bicicleta: em 02.10.1949, no Estádio Ulrico Mursa, em Santos, pelo campeonato
paulista, João da Silva Souza, o Barbosinha, da Portuguesa Santista, marcou um gol de bicicleta contra o CA Ipiranga, aos 55 segundos do primeiro tempo.


Mais rápidos gols contra: Pat Kruse, do Torquay United, marcou em favor do Cambridge United, aos 6 segundos, em 03.01.1977. O recorde durou até que Richard Nash, do Newick, marcou gol em favor do Burgess Hill Reserves, aos 4 segundos, em 08.02.1992.

Santos é o paulista com mais sócios adimplentes

O Santos ultrapassou o Corinthians e já é o clube paulista com mais sócios adimplentes. Segundo site do Movimento Por um Futebol Melhor, que tem acesso a dados das principais agremiações brasileiras, o Peixe é o terceiro colocado no ranking nacional, com 52.653 associados em dia, enquanto o Timão possui 52.598 e é o quarto. A relação não considera sócios dependentes.
No entanto, a distância para os primeiros colocados ainda é grande. O Internacional, líder, já ultrapassou a marca dos 100 mil e o Grêmio, que está em segundo, conta com mais de 72 mil.

Dentre os paulistas, o Palmeiras é o terceiro, com cerca de 26 mil sócios, e o São Paulo tem pouco menos de 22 mil.
O crescimento do número de associados do Peixe se intensificou desde 2010, com a criação do Multiplicação dos Peixes e do Sócio Rei. Os programas passaram por problemas no início, sobretudo na venda de ingressos, mas conseguiram fidelizar milhares de torcedores.

(Fonte: http://www.lancenet.com.br/)


Nota oficial do Santos FC



Santos FC informa que as negociações com o técnico Marcelo Bielsa estão encerradas. 
Confira a nota: 

17/06/2013 12h34
Santosfc.com.br
O Santos FC informa que as negociações com o técnico argentino Marcelo Bielsa estão encerradas. Clube e treinador não chegaram a um bom termo na construção do projeto, o que inviabiliza a vinda do técnico.
                               <><><><><><><>

- Caros amigos, ainda bem que não houve acordo nesta negociação. Salário muito alto e excesso de exigências. El Loco receberia cerca de R$ 900 mil por mês e até dezembro seria diretor-técnico, assumindo o comando da equipe apenas em janeiro. Além disso, Bielsa acreditava que em 18 meses não conseguiria produzir o esperado (isso eu também concordo). O Santos não quis firmar um contrato com duração até depois da gestão do presidente Luis Alvaro Ribeiro, que acaba no fim do ano que vem.
Agora, vamos esperar que a diretoria vá com cuidado e decida com bom senso e sem precipitações. Não vamos contratar um técnico a peso de ouro e com qualidades duvidosas...


sexta-feira, 14 de junho de 2013

Curiosidades sobre futebol (15) - Seleções...


Pelé, junto à rede, após marcar o gol da vitória contra
o Paraguai em 1969. Tostão (9) comemorando

1- O primeiro jogo de futebol, entre seleções, realizado no mundo ocorreu em Glasgow, capital da Escócia. Realizado em 30 de novembro de 1872, a Escócia empatou com a  Inglaterra pelo placar de 0 a 0.

2- O primeiro jogo oficial (amistoso) do Brasil foi contra a Argentina. Realizado em Buenos Aires em 20 de setembro de 1914, os argentinos levaram a melhor e ganharam por 3 a 0.

3- O maior público pagante numa partida de futebol no Brasil foi no jogo entre Brasil e Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1970. O jogo, realizado no estádio do Maracanã em 31 de agosto de 1969, foi visto por 183.341 pagantes. O Brasil venceu a partida pelo placar de 1 a 0.


Em pé: Carlos Alberto (Santos), Félix (Fluminense), Djalma Dias (Santos), Joel (Santos), W. Piazza (Cruzeiro) e Rildo (Santos). Agachados: Jairzinho (Botafogo), Gerson (Botafogo), Tostão (Cruzeiro), Pelé (Santos), e Edu (Santos).

Como podemos observar, mais de meio time era formado com jogadores do Santos FC. Época inesquecível...

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Histórias do Santos FC (34) - Ano 1979

Não deixem de ver as postagens anteriores desta série! 

                                      
                                                   Santos F.C.  -  1979
                                 Em Pé: Gilberto, Zé Carlos, Fausto, William, Fernando, Nelsinho
                                Agachados: Célio, Juari, Roberto Biônico, Pita, João Paulo

Caros amigos, como vimos, o ano de 1978 “valeu por dois” graças a genialidade dos cartolas que comandavam o futebol paulista. Assim, o Campeonato Paulista de 78 entrou 79 afora e terminou somente no final de junho de 1979. Portanto, o ano de 79, em termos de futebol, teve na prática 6 meses. Por este motivo, o Santos não participou do Brasileirão de 1979, como veremos abaixo.

Roberto Biônico
Campeonato Paulista 1979
Imperava tamanha desorganização, que apenas 4 dias após a conquista do Paulistão 78, o Santos estreava na temporada de 1979.
Pelo correto, o regulamento não poderia ter a mesma irracionalidade de 1978. Afinal eram apenas 6 meses até o final do ano, e no meio do caminho havia um Campeonato Nacional. Mas isso não era problema para a imaginação fértil dos cartolas…

Não sei se vocês entenderão, mas o Paulistão 79 foi assim: Dois turnos classificatórios onde as 20 equipes jogavam entre si. A FPF criou 4 grupos de 5 clubes. Os 3 melhores classificavam-se para o 3º turno decisivo. No 3º turno, os 12 clubes seriam divididos em duas séries de 6, classificando-se os 2 melhores de cada série. Seriam jogadas as semi-finais (2 partidas) e as finais (3 partidas). Para dar conta desta pequena maratona a tabela indicava jogos de 3ª a domingo… uma beleza…

O campeão foi o Corinthians, ficando a Ponte Preta com o segundo lugar. A partida final foi disputada em 16/02/1980. O Santos ficou com a 5ª colocação.

Apresentação da Taça do Paulista de 1978, em 01/07/79 - SFC 2x1 XV de Jaú,
 já valendo pelo Paulistão de 1979.
Campeonato Brasileiro de 1979
Devido ao confuso e inchado calendário daquele ano, clubes tradicionais de São Paulo como Santos, Corinthians, Portuguesa e São Paulo, requerem à CBF que entrem apenas nas fases finais do torneio. Com a recusa da entidade, abdicam da disputa do torneio, participando apenas do Campeonato Paulista. Este ano também contou com um número recorde de 94 participantes, e por conseqüência, com um regulamento extremamente confuso. O Internacional se consagrou nessa edição como o único campeão invicto da história do brasileirão.


Dados de jogos do Santos FC na temporada 1979
Ultima atualização realizada em 28 de dezembro de 1979
JOGOS - 86
VITÓRIAS - 43
EMPATES - 22
DERROTA - 21
GOLS PRÓ - 131 (MÉDIA 1,52 GOL/JOGO)
GOLS CONTRA - 82 (MÉDIA 0,95 GOL/JOGO)
SALDO - 49

         Não deixem de ver as próximas postagens deste série! 

Santos 1 x 0 Atlético MG - Saindo do coma...

Com um gol de Cícero nos primeiros minutos de jogo, o Santos alcançou a sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Dentro da Vila Belmiro, o time paulista derrotou o Atlético-MG  por 1 a 0 na noite desta quarta-feira.

O resultado fez o Santos deixar a lanterna, pulando para fora da zona de rebaixamento, ocupando agora a 15ª posição, com cinco pontos. Já o Atlético-MG, fica estacionado nos quatro pontos e volta para o grupo dos quatro piores da competição.

Após esta vitória, o Santos só volta a jogar em julho, por conta da paralisação do Brasileirão para a disputa da Copa das Confederações, fazendo o clássico com o São Paulo no Morumbi, no dia 07/07.




FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 x 0 ATLÉTICO-MG
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Horário: 12/6/2013, às 19h30
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: Fabio Pereira (TO) e José Javel Silveira (RS)
Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Cícero e Léo Citadini (SAN); Rafael Marques e Guilherme (CAM)
Cartões vermelhos: Marcos Rocha, aos 34'/2ºT (CAM)
Público/Renda: 4178 pessoas/R$ 120.385,00
GOL: Cícero, 3'/1ºT (1-0)

SANTOS: Rafael; Galhardo (Renê Junior, 17'/2ºT), Gustavo Henrique, Durval e Léo (Marcos Assunção, 28'/2ºT); Arouca, Cícero, Leandrinho e Pedro Castro (Léo Citadini, 25''/2ºT); Neilton e Willian José. Técnico: Claudinei Oliveira.

ATLÉTICO-MG: Victor, Michel (Neto Berola, Intervalo), Rafael Marques, Gilberto Silva e Richarlyson; Pierre (Josué, 37'/1ºT) e Leandro Donizete; Marcos Rocha, Ronaldinho Gaúcho e Luan; Alecsandro (Guilherme, 31'/2ºT) - Técnico: Cuca



segunda-feira, 10 de junho de 2013

Coutinho comemora 70 anos


No dia 11/06/1943, nascia na cidade paulista de Piracicaba, Antônio Wilson Honório, o Coutinho, um ser humano que é eterno nos corações dos torcedores do Alvinegro da Vila Belmiro. Foi um centroavante de apurada qualidade técnica, um craque de raciocínio rápido e frio, precioso nos arremates - todos sempre leves e certeiros.

Formou com o Rei Pelé uma dupla de atacantes que até hoje não foi superada no cenário, não só do futebol nacional como mundial. Foi o parceiro ideal do Rei, os quais eternizaram nos gramados a famosa tabelinha. Dentro da área era só tranquilidade e eficiência, um gênio no domínio da bola e feitura de gols.

Coutinho é o jogador mais jovem a atuar na equipe principal do Santos FC. Sua estreia aconteceu no dia 17/05/1958, em Goiânia, quando o Peixe venceu a equipe do Sírio Libanês por 7 a 1, em partida amistosa, com um gol de sua autoria nessa goleada. Na época, Coutinho tinha 14 anos e 11 meses de idade.

Com a camisa santista jogou 457 partidas, tendo marcado 370 gols no período de 1958 a 1967 e, posteriormente, 1969 e 1970, sendo o terceiro maior artilheiro do clube em toda a história.

Por ter sofrido uma contusão às vésperas do certame, deixou de ser o titular da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1962, no Chile, e perdido o posto para Vavá. Na Seleção jogou 13 partidas e marcou seis gols.

A última vez em que vestiu a gloriosa camisa praiana foi no dia 21/11/1970, no Parque Antártica, em partida válida pela Taça de Prata, e foi um empate sem gols diante do América, do Rio de Janeiro. Na ocasião, o Peixe formou com Cejas (Agnaldo); Carlos Alberto, Djalma Dias, Joel Camargo e Turcão; Clodoaldo e Léo Oliveira; Árlem, Edu (Coutinho), Pelé e Abel. O técnico era Antoninho.

Na edição 16 da revista Santástico, a revista oficial do Santos FC, o clube presta uma homenagem bonita e justa ao maior centroavante que vestiu a camisa nove do Peixe. Parabéns Coutinho, o eterno Príncipe da Vila Belmiro.

(Fonte texto: www.santosfc.com.br/)

\

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Curiosidades sobre futebol (14) - Copas do Mundo

Lance da vitória do Uruguai (4x2), no estádio Centenário,
 na final contra a Argentina em 1930

1- Primeiro gol das Copas: Laurent (FRA) contra o México (em 13/07/1930).

2- Primeiro gol brasileiro em Copas do Mundo foi marcado por Preguinho, contra a Iugoslávia (17/07/1930).

3- Primeira vitória brasileira em Mundiais: 4x0 na Bolívia (22/07/1930

4- Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales se recusaram a participar da Copa do Mundo de 1930.

5- Na copa de 1934 o Brasil passou da primeira fase sem jogar, pois o Peru, seu único adversário, desistiu.

6- Na Copa de 82 foi aumentado de 16 para 24 o número de participantes na competição.

7- A única vez na história da Copa do Mundo que uma partida da final foi decidida nos pênaltis foi na Copa de 1994.

8- O primeiro árbitro Brasileiro a apitar uma final de Copa do Mundo foi Arnaldo César Coelho (1982), seguido por Romualdo Arppi Filho em 1986.

9- A única Seleção que participou de todas as Copas do Mundo foi a Brasileira.

10- Primeira Copa realizada em duas sedes: 2002 (Japão e Coréia do Sul).


1934 - Ivan Eklind (Suécia) - Nascido em 1905 na cidade de Estocolmo-SWE e morto em 1981, o sueco começou a apitar jogos pela FIFA em 1931. Apitou 3 copas do Mundo (1934 até 1950) participando em 6 jogos. Na copa de 1934, foi acusado de ajudar a seleção italiana por pressões de Benito Mussolini. Sua estréia foi em 27/05/1934 - Suiça 3x2 Holanda.



Caros amigos, depois da primeira Copa do Mundo, em 1930 no Uruguai, o torneio já tinha destino certo em 1934: a Europa, mais precisamente a Itália, comandada pelo fascismo de Benito Mussolini, que ordenou que a seleção dona da casa conquistasse o torneio, nem que fosse preciso agregar jogadores de outras nações. E foi o que ele fez. Os argentinos De Maria, Guaita, Monti e Orsi foram naturalizados italianos, e se juntaram a outros jogadores italianos, entre eles Giuseppe Meazza, um baixinho que era o terror para as zagas adversárias com velocidade, técnica e muitos gols.

A seleção italiana foi a primeira bicampeã mundial da história, e de maneira consecutiva, em 1934 e 1938. Com um futebol que aliava muita força física, planejamento tático e técnica, os italianos não tiveram rivais por oito anos.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Criciúma 3 x 1 Santos - Muito fácil...




FICHA TÉCNICA - CRICIÚMA 3 X 1 SANTOS

Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC)
Data: 5 de junho de 2013, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Ramires Santos Candido (ambos do ES)
Cartões amarelos: Giancarlo (Criciúma); Renê Júnior, Galhardo, Neílton e Durval (Santos)
Gols:
CRICIÚMA: João Vitor, aos 15 minutos do primeiro tempo, e Giancarlo e Matheus Ferraz, aos 11 e aos 20 minutos do segundo tempo;
SANTOS: Neílton, aos 45 minutos do segundo tempo

CRICIÚMA: Bruno; Pacheco, Matheus Ferraz, Ewerton Páscoa e Marlon; Serginho, Elton e João Vitor (Gilson); Lins, Marcel (Giancarlo) e Fabinho (Tartá)
Técnico: Vadão

SANTOS: Rafael; Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior (Gabriel), Arouca, Cícero (Pedro Castro) e Felipe Anderson (Leandrinho); Neílton e Willian José
Técnico: Claudinei Oliveira

terça-feira, 4 de junho de 2013

Histórias e estórias (40): A noite em que o Jabaquara silenciou a Vila Belmiro


Caros amigos, numa noite de quarta-feira, dia 31 de julho de 1957, na Vila Belmiro, o clássico da cidade foi disputado mais uma vez. De um lado, o Santos, bicampeão paulista, com nomes consagrados como Zito, Álvaro, Pagão, Pepe, Tite e Pelé.

Do outro lado, um time modesto mas com bons jogadores, estava o Jabaquara. Já no inicio do jogo, os torcedores do Leão se desesperaram. O time jogava mal e tinha um zagueiro "desconhecido".

Aos 22 minutos o Santos já vencia por 3 a 1 ( Pagão aos 8, aos 11 Wilson empata, Pagão aos 15 e Tite aos 22), mas aos 33 Bugre diminui e aos 44 o Jabaquara empata com um gol de Washington.

No segundo tempo, Wilson Sório (Melão) leva os jabaquarenses ao delírio, marcando mais três gols - aos 5, aos 25 e aos 28 - no final do jogo, China, ao tentar interceptar a bola, marcou contra. Final: 6 a 4. Uma festa!

A manchete no jornal no dia seguinte foi: "Terremoto na Vila. Arrasado o bicampeão paulista pelo modesto Jabaquara" O humilde Jabaquara goleou o Santos por 6 a 4, e na casa do adversário! Melão, com quatro gols na partida, liquidou um dos maiores times de todos os tempos.

Só depois os torcedores do Jabaquara ficaram sabendo que o zagueiro "desconhecido" era Osvaldo Malcriado, o tesoureiro do clube. Como o técnico Filpo Nuñes não tinha onze jogadores, ele fez Osvaldo vestir o uniforme e jogar.

Escalações:

Jabaquara: Fininho; Pavão e Getúlio; Dom Pedro, China e Osvaldo Malcriado; Ari, Hélio, Washington, Melão e Bugre.

Santos: Laércio; Hélvio e Ivan; Fioti, Urubatão e Zito; Tite, Álvaro, Pagão, Pelé e Pepe.


Curiosidades sobre futebol (13 )

Artilheiro com menor numero de jogos


Caros amigos, em 1977 Reinaldo foi o artilheiro da Série A do Campeonato Brasileiro com 28 gols, participando apenas de 18 jogos, média ainda imbatível de 1.55 gol por jogo. Vinte anos depois, Edmundo o superou com 29 gols e depois Washington (Atlético PR), com 34 gols. Porém, participaram em mais do dobro de jogos para superá-lo.

José Reinaldo de Lima, mais conhecido como Reinaldo (Nascido em 11 de Janeiro de 1957, em Ponte Nova) foi revelado no inicio da década de 70 pelo Atlético Mineiro, clube a quem dedicou quase toda a carreira.  


Reinaldo surgiu aos 15 anos, ao participar de um treino no Atlético, jogando no ataque reserva contra a defesa titular que ganhara o Brasileirão poucos meses antes, em 1971. Reinaldo foi um dos melhores em campo naquele dia, chamando a atenção de todos. Em 28 de Janeiro de 1973, aos 16 anos, estreou pelo time profissional do Atlético, em partida contra o Valério.

Neymar é apresentado pelo Barcelona

Caros amigos, agora só nos resta desejar sorte ao nosso grande ídolo Neymar, e tentar nos acostumar sem ele no time do Santos. Vai ser inevitável que façamos comparações, tipo: ah se o Neymar estivesse no time, seria diferente...  porém, nada é eterno e agora vamos torcer para que nossa diretoria se ilumine e contrate jogadores que venham atender a nossa necessidade e com isso, manter o status de maior vencedor do novo milênio!



segunda-feira, 3 de junho de 2013

Ídolos do Santos FC: Lima - O Curinga de luxo



Ficha Técnica:

Nome: Antônio Lima dos Santos (LIMA)

Apelido: Curinga da Vila

Nascimento: 18 de janeiro de 1942, em São Sebastião do Paraíso (MG)

Posição de origem: Volante (Jogou em todas as posições, menos no gol)

Clubes em que atuou: Juventus, Santos, Jalisco (México), Fluminense, Tampa Bay (EUA) e Portuguesa Santista.

Títulos: Pelo Santos FC foi Bicampeão da Copa Libertadores (1962 e 63) e Mundial (62 e 63). Sete vezes Campeão Paulista (61, 62, 64, 65, 67, 68 e 69).

Em 1960, o Peixe contratou junto ao Juventus o volante Antônio Lima dos Santos, que ficaria conhecido durante os 11 anos que defendeu o Alvinegro como o "curinga da Vila". Lima chegou ao time do litoral para desempenhar a função de volante na equipe, em substituição a Urubatão, que também tinha feito a fama como curinga, mas logo o treinador percebeu que o atleta poderia ter ainda mais utilidades.

"Fui contratado como médio-volante, mas no Campeonato Brasileiro da época, a Copa Brasil, os dois laterais se machucaram. Fui o escolhido pelo treinador para substituí-los. Só pedi para treinar antes", explica o ex-jogador.

O curinga, inclusive, se orgulha em dizer que só não jogou de goleiro durante sua carreira. Em um amistoso entre Santos e Parnathinaikos, da Grécia, o jogador deu um verdadeiro exemplo de sua versatilidade ao desempenhar cinco funções diferentes durante a partida. Lima começou o jogo atuando como lateral-direito, mas logo precisou ser deslocado para o meio-campo devido à contusão de um volante.
No amistoso, o atleta ainda atuou nas duas posições da defesa e na armação das jogadas. Apesar de sua versatilidade ser elogiada pelos treinadores com os quais trabalhou, Lima admite que também recebeu muitas críticas da imprensa.

"Algumas pessoas e a imprensa falavam que eu deveria ter ficado em uma posição. Mas eu não pedi para ser curinga, é algo nato da pessoa. Sempre tive facilidade em desempenhar essa função. Fui convocado para a seleção em quatro ou cinco posições diferentes. Para mim, isso é maravilhoso", comenta o ex-atleta.

Apesar da facilidade em desempenhar diferentes funções, o jogador ex-santista admite que sua preferência era jogar como volante.

LIMA, PELÉ E O PAR DE SAPATO

Quando chegou a Santos, Lima seguiu os passos da maioria dos atletas do Peixe e alugou um quarto na pensão da dona Georgina, onde moravam 15 jogadores do clube, dentre os quais estavam Pelé, Dorval, Coutinho e Sormani.
Logo que chegou à pensão, o atleta passou por uma situação engraçada envolvendo uma pessoa que se transformaria em um de seus maiores amigos no futebol: Edson Arantes do Nascimento. Empolgado com a transferência para o Santos, Lima comprou um sapato de couro para sua apresentação no clube da Vila Belmiro. Quando chegou à pensão, o curinga colocou o calçado no quintal para tomar sol e perder um pouco o cheiro de couro.

O jogador, então, pediu à dona da pensão para que recolhesse o sapato ao final da tarde. Imediatamente, Georgina correu em direção ao quintal, mas era tarde. O doberman que Pelé criava já havia destruído o calçado novo do companheiro de equipe. Às gargalhadas, o camisa dez do Peixe prendeu o cão e prometeu cobrir o prejuízo de Lima.

"Comeu praticamente o sapato todo, só sobrou a sola. Estou esperando ele me ressarcir até hoje. Ainda não ganhei o novo sapato", brinca Lima, bem-humorado.

A amizade entre os companheiros de clube foi além dos gramados. A primeira esposa de Pelé, Rose, é irmã da mulher de Lima, Vera Lúcia, o que ajudou a fortalecer a ligação entre os dois.

"Converso direto com o Pelé. A filha dele, Kelly, que é minha sobrinha, chega a passar três semanas em casa quando vem ao Brasil. Nossa amizade é absolutamente normal. Mas tenho que levar em consideração que ele não é uma pessoa comum", explicou.

Além de ter feito amizade com Pelé, o ex-curinga ainda destaca que a época em que morou na pensão de dona Georgina também o ajudou pela convivência com outros craques.
"Depois das partidas, tinha o jogo da verdade em casa. Cada um admitia o que fez de errado para corrigir na próxima partida", revelou.

Atualmente, com a escassez de craques no futebol brasileiro, é cada vez mais comum ver times que possuem jogadores que atuam em várias posições. Para a maior parte dos torcedores, esse tipo de atleta conta com a versatilidade para compensar a falta de técnica. Apesar das características atuais dos curingas, um dos primeiros jogadores a desempenhar tal função no futebol não tinha seu talento questionado. Pelo contrário, era um dos titulares do Santos da Era Pelé.


Atualmente o ex-jogador Lima é técnico das categorias de base do Santos FC.

Entrega das medalhas de ouro do bi-mundial conquistado pelo Santos em 1963. À frente, da esquerda para a direita, estão: Pelé, Lima, Ismael e Mauro Ramos de Oliveira. Atrás deles, encobertos (também da esquerda para a direita): Zito, Toninho Guerreiro, Almir Pernambuquinho, Haroldo e Calvet.


Maravilha esta foto de 1963, toda autografada! Lima é o primeiro em pé, vem a seguir: Zito, Dalmo, Calvet, Gilmar e Mauro. Agachados, o melhor ataque de todos os tempos: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. 


Eu e Lima, em 2007 ao lado da Vila Belmiro. Naquele momento, Lima preparava-se  para dar treinamento ao sub 15, que contava na época com Neymar, com 15 anos. Aliás, quem clicou esta foto foi o nosso ídolo, agora do Barcelona. Eu pedi para o Lima chamar o Neymar para tirar uma foto com ele. Lima bateu a foto minha com Neymar e após, Neymar clicou a foto acima!

ESTA MONTAGEM COM O LIMA E O GOLEIRO CEJAS,
CONFIRMA SUA CONDIÇÃO DE CURINGA!

sábado, 1 de junho de 2013

Santos 1 x 1 Grêmio - Em tempo de mudanças...

Montillo, como sempre, escondido na partida...

Caros amigos, após viver uma semana conturbada com a demissão do técnico Muricy Ramalho, o Santos não foi além de um empate com o Grêmio, por 1 a 1, na tarde deste sábado na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro. Os tricolores abriram o placar com Vargas, no primeiro tempo, mas sofreram o gol de Willian José, de pênalti, na etapa complementar.

O que vimos no jogo desta tarde, foi uma mudança na postura da equipe, principalmente pelo maior espírito de luta e também pela entrada do jovem atacante Neílton, que substituiu com enorme vantagem ao até então titular e "patético" Patito Rodrigues.

Parabéns ao técnico Claudinei Oliveira, pela coragem de enfrentar um time cheio de "cobras", escalando garotos, substituindo o apagado Montillo e no segundo tempo partindo para cima do Grêmio para conseguir o empate e terminando o jogo com metade do time formado nas categorias de base do Santos.

Após a saída de Neymar, a maioria dos torcedores esperavam que o argentino Montillo assumisse a responsabilidade de comandar o time e voltasse a jogar pelo menos um pouco do que o fez pelo Cruzeiro em algumas temporadas. Porém, nada...  Apático, ele apenas fez número em campo e saiu vaiado.
Penso que o Santos, deveria aproveitar a reformulação que está fazendo e incluí-lo como moeda de troca e negociá-lo por outro jogador.

Apesar de ainda ser prematuro fazer elogios, gostei muito do Gabriel, que apesar da pouca idade, demonstra ter muita personalidade e ótimo domínio de bola, facilitando com isso, o drible quando parte para cima de seus marcadores.

Concordo com o que o Caio Ribeiro falou durante a transmissão, que o Santos deve valorizar os jogadores da base, porém, é necessário a contratação de alguns jogadores de talento, se não quiser ter  surpresas desagradáveis este ano.

Na próxima rodada, o Santos visita o Criciúma, na quarta-feira, às 19h30 no Heriberto Hülse, em Santa Catarina.



FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 1 GRÊMIO

LOCAL: Vila Belmiro, em Santos (SP)
DATA/HORÁRIO: 1/6/2013, às 16h20
ÁRBITRO: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
ASSISTENTES: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Rodrigo F Henrique Correa (RJ)
CARTÕES AMARELOS: Léo, Arouca (SAN) Pará, Werley, Zé Roberto, Vargas, Souza (GRE)
CARTÕES VERMELHOS: Não houve.
PÚBLICO PAGANTE: 6.329 / RENDA: R$ 183.845,00
GOLS: Vargas - 11'/1ºT (0-1), Willian José - 33'/2ºT (1-1)

SANTOS: Rafael, Galhardo (Alan Santos - 35'/2ºT), Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior (Gabriel - 24'/2ºT), Arouca, Cícero e Montillo (Felipe Anderson - 27'/2ºT); Neilton e Willian José. Técnico: Claudinei Oliveira.

GRÊMIO: Dida, Pará, Werley, Bressan e Alex Telles; Adriano (Ramiro - 15'/2ºT), Souza (Guilherme Biteco - 33'/2ºT), Zé Roberto e Elano; Vargas e Barcos (Kleber - 18'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.