NOTICIAS ATUAIS E FATOS QUE FIZERAM A HISTÓRIA DO SANTOS FC

<><><><> BEM - VINDO A ESTE BLOG <><><><>


Atenção: Este Blog não tem fins lucrativos e é usado apenas como hobby


terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Domício Pinheiro: O fotógrafo oficial do Rei


Linda foto de Domício Pinheiro, com
sua câmera, a camisa 10  e socando o 
ar, imitando o Rei!
Agradecimentos especiais a Vinicius 
Pinheiro (neto de Domício Pinheiro) 
que nos enviou esta foto!


Caros amigos, reza a lenda que onde ele estava com sua câmera, algo importante acontecia. E sempre, ele estava atento para registrar.
Era como se o instante a ser eternizado pedisse para que ele o fotografasse. “Ele” no caso, era Domício Pinheiro.

Nascido em 1921, trabalhou na Folha Carioca, no jornal Última Hora e no Grupo Estado. Nos mais de cinqüenta anos de carreira ficou conhecido como o fotógrafo de Pelé, por ter acompanhado e registrado toda a carreira do Rei.

Domício faleceu em 1998, quatro anos após abandonar o trabalho de fotógrafo. O arquivo fotográfico dele é conservado pela Agência Estado de São Paulo. Grande parte das fotografias que fez de Pelé está no livro “Era Pelé”, de 1984, com 386 páginas.


                   













Nesta foto, Pelé acompanha o Hino Nacional Brasileiro, executado pela Corporação Musical do estado do Rio de Janeiro, antes de um jogo amistoso com a Seleção do Paraguai, no estádio do Maracanã. Atrás da cabeça de Pelé aparece o contorno da tuba da Corporação Musical. A foto foi denominada de: "Pelé, o santo"                                                                 



Esta foto é de 1974, por ocasião de um jogo entre o São Paulo e o América de S. J. do Rio Preto e registra o exato momento, em que num choque com o zagueiro Baldini do América, o centroavante Mirandinha do São Paulo teve fraturas na tíbia e no perônio.


Trincheira é o nome desta foto e era a preferida de Domício Pinheiro. Nela, Djalma Santos, Djalma Dias e Procópio, com a camisa do Palmeiras no Parque Antarctica em 1965, realizam um sincronizado passo de balé. Os três param, esquecem a bola e olham para o mesmo ponto, certamente para a arbitragem que deve ter apontado alguma irregularidade no lance. Observe as pernas, braços, tórax e cabeça dos três, todos na mesma posição!


Pelé na Copa do Mundo no México em 1970
Domício Pinheiro em cima do alambrado,
 demonstrando sua ousadia para conseguir 
um melhor ângulo para suas fotos.

Click rápido no momento exato. 

A silhueta do Rei. Obra prima de
Domício Pinheiro
E a posição de Jânio Quadros?
Só mesmo um craque da
fotografia para eternizar um
momento como esse.  
 







                                                   













Curiosidades sobre futebol (12) - Datas históricas



1- Em 1970 os juízes começaram a mostrar cartões amarelo e vermelho. Os cartões foram introduzidos pela Fifa na Copa do Mundo daquele ano, para facilitar o trabalho dos árbitros em partidas internacionais.

2- Em 1950 passaram a ser usados números nas camisetas pela primeira vez.

3- A primeira partida de futebol televisionada em cores no Brasil, foi entre dois times gaúchos, Caxias do Sul e Grêmio, em 19 de fevereiro de 1972, em Porto Alegre.


4- Os travessões passaram a fazer parte do campo de futebol em 1875, para substituir as fitas de tecido que uniam duas traves laterais, e só 15 anos mais tarde foram colocadas as redes nos travessões.

5- Em 1929, o Vasco foi o primeiro clube a implantar o uso de luvas nos goleiros. Elas eram de borracha, pretas por fora e vermelhas por dentro.

6- Em 1895 foi disputada a primeira partida de futebol no Brasil, entre Companhia de Gás e São Paulo Railway, em São Paulo.

Charles Miller - O primeiro artilheiro do Campeonato Paulista





Caros amigos, na foto ao lado, Charles William Miller ainda bem jovem, que além de trazer o futebol para o Brasil, foi o primeiro artilheiro do Campeonato Paulista em 1902, jogando pelo extinto São Paulo Athletic Club, marcando nesta ocasião, 10 gols.

 Filho de um escocês e uma brasileira de origem inglesa, Charles Miller, nasceu  no bairro paulistano do Brás em 24/11/1874 e  viajou para Hampshire, na Inglaterra, aos nove anos de idade para estudar. Lá aprendeu a jogar futebol, rugby e críquete.







Charles Miller retornou ao Brasil em 1894 para trabalhar na São Paulo Railway Company (companhia inglesa de ferrovias), tornando-se também correspondente da Coroa Britânica e vice-cônsul inglês em 1904.

Charles Miller foi fundamental na montagem do time do São Paulo Athletic Club e a Liga Paulista de Futebol, a primeira liga de futebol no Brasil. Com ele como artilheiro, o SPAC ganhou os três primeiros campeonatos em 1902 de 1903 e 1904. Jogou no clube até 1910, quando encerrou a carreira. Depois disso, o pai do futebol brasileiro ainda atuou como árbitro. Faleceu em 30/06/1953, na capital Paulista.